Segunda-feira, 13 de Julho de 2020
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1074
Menu

CADERNO DA CIDADANIA >

Jornalista sequestrado e agredido

Por Isabela Martin em 25/05/2010 na edição 591

O editor do jornal Sem Nome, publicação semanal da cidade de Juazeiro do Norte, a 536 quilômetros de Fortaleza, foi sequestrado e espancado na noite de quinta-feira (20/5) por quatro homens encapuzados ainda não identificados. Gilvan Luiz, de 40 anos, sofreu várias escoriações, foi ameaçado com uma arma na boca e levou 46 pontos na cabeça.

Ainda internado com fortes dores pelo corpo, Luiz disse ontem suspeitar que a agressão tenha relação com a linha editorial do jornal, que publica sistematicamente denúncias sobre a administração do prefeito Manuel Santana (PT).

O pré-candidato do PSDB, José Serra, esteve em Juazeiro do Norte na segunda-feira (17/5).

Em abril, no auge das denúncias contra o prefeito, a também petista Dilma Rousseff cancelou visita agendada.

O sequestro ocorreu por volta das 20h30m da quinta-feira, quando Luiz chegava a uma escola no bairro São Miguel. Ao sair do carro, foi abordado e jogado na traseira de um Corolla branco, localizado horas depois. Com as mãos amarradas, foi advertido para não abrir os olhos e permanecer calado. A ação toda demorou cerca de 15 minutos.

Percorreram com ele seis quilômetros até uma estrada de terra, onde foi espancado. Os agressores fugiram ao perceber a aproximação da polícia, que foi acionada por uma testemunha.

Por meio de nota, a Associação Nacional de Jornais (ANJ) condenou as agressões praticadas contra o jornalista.

‘Diante do ocorrido, a ANJ espera que as autoridades, além de apurar devidamente o ocorrido, identifiquem os agressores e tomem as providências cabíveis para sua punição’, afirma a nota, assinada pelo vice presidente da associação, Júlio César Mesquita.

Possíveis mandantes

O jornal Sem Nome completará um ano no dia 25 e segue uma linha independente. Ultimamente, as denúncias também atingiam o vereador Roberto Sampaio (PSB), aliado do prefeito.

O prefeito Manuel Santana é acusado de superfaturar R$ 3 milhões em reformas de 18 escolas e de deixar uma dívida de restos a pagar de aproximadamente R$ 37,4 milhões. Na última edição, o jornal denunciou que a mulher do vereador Roberto Sampaio recebeu o Bolsa Família entre 2004 e 2008, mesmo estando fora do perfil dos beneficiários.

Como ocorrera outras vezes, uma nota na primeira página responsabilizava Manuel Santana e Roberto Sampaio caso o editor sofresse alguma violência.

O prefeito foi alvo de uma comissão especial instaurada pela Mesa Diretora da Câmara Municipal, arquivada no mês passado.

Esta semana, decisão do juiz Miguel Cardoso, da 5ª Vara de Juazeiro do Norte, determinou o desarquivamento.

O advogado do prefeito, José Carlos Pimentel, negou o envolvimento do seu cliente com o sequestro. Em nota, o prefeito disse que encaminhou ofício ao secretário de Segurança Pública pedindo a apuração e punição dos culpados.

Manuel Santana também afirma que vai pedir, na Justiça, indenização ao editor do jornal. O vereador não foi localizado.

O delegado regional de Juazeiro do Norte, Levi Leal, disse que se confirmar a suspeita sobre os possíveis mandantes, vai chamar para depor o prefeito Manuel Santana e o vereador Roberto Sampaio.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem