Segunda-feira, 13 de Julho de 2020
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1074
Menu

E-NOTíCIAS >

A força do Display Text na comunicação

Por Rodrigo Capella em 22/06/2010 na edição 595

É cada vez mais comum o fato de recebermos mensagens em nosso celular,com promoções, valor da fatura ou qualquer outro tipo de informação. A tecnologia utilizada se chama Display Text e difere, em alguns pontos, do tradicional torpedo, já que a informação aparece na tela do celular sem a necessidade de clicarmos em botões.

Essas aplicações podem, se bem aplicadas, apoiar as assessorias de imprensa e buscar respostas para questões cotidianas. Considerado por muitos uma evolução do SMS (a tradicional mensagem de texto), o Display Text conta com o apoio de um SIM Card – utilizado para armazenar, identificar e controlar informações e dados dos dispositivos móveis – para comunicar mensagens curtas e certeiras. Imagine, por exemplo, um aviso de uma coletiva de imprensa que acaba de chegar diretamente na tela do seu dispositivo, sem a necessidade de você clicar qualquer tipo de botão para recebê-la. Após ler o conteúdo, com um simples toque na tela, você pode confirmar a sua presença ou declinar o convite.

Esse é o futuro da assessoria de imprensa e, consequentemente, o fim de algumas ferramentas tradicionais, como e-mail e telefone? Talvez! Mas, ainda é cedo para se afirmar. Toda nova tecnologia deve ser analisada com cautela e parâmetros. Vários estudos são necessários para realmente atestar a eficiência do Display Text dentro das assessorias de imprensa e das redações.

Questões que merecem ser pesquisadas

Os jornalistas estão preparados para receber mais de cem mensagens deste tipo por dia? Irão realmente responder a todas? Os assessores de imprensa irão, realmente, utilizar critérios na hora de enviar essas mensagens aos colegas de redação? Ou irão fazer disparo de Display Text, assim como fazem com a grande maioria dos releases?

São questões, por enquanto, sem respostas, mas que merecem ser pesquisadas. E mais do que isso: essas informações devem nortear todos os planos de comunicação e as futuras ações. Um outro raciocínio é claro: cada vez mais, os comunicadores precisam – e devem – se preocupar com as novas tecnologias. Quem não faz parte desse meio, dificilmente sobreviverá.

******

Assessor de imprensa e autor, entre outros, de Assessor de Imprensa – fonte qualificada para uma boa notícia

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem