Domingo, 31 de Maio de 2020
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1074
Menu

E-NOTíCIAS >

A morte precoce do blogueiro conservador

06/03/2012 na edição 684

Morreu na semana passada, de causas naturais, o comentarista e blogueiro conservador americano Andrew Breitbart, aos 43 anos. Ele caminhava perto de casa, em Los Angeles, quando teria desmaiado, segundo uma testemunha.

Breitbart criou diversos sites, como Big Government, Big Hollywood e Big Journalism, abrigados no portal Breitbart.com, e tornou-se, quase da noite para o dia, uma estrela no cenário conservador americano. O Breitbart.com foi visitado por 1,7 milhão de pessoas em janeiro. Embora outros sites políticos fossem maiores – o DrudgeReport atraiu mais de quatro milhões de visitas no mesmo mês –, o blogueiro era conhecido por suas aparições públicas e discursos. Um de seus principais argumentos era de que os conservadores permitiram-se ser excluídos da cultura popular americana, em filmes, TV, música e arte.

Novo projeto

Breitbart havia contado a amigos que estava em negociação com a CNN para apresentar um programa que tinha como proposta apresentar os dois lados do espectro político, no qual ele faria contraponto com o ex-senador de esquerda Anthony Weiner. Foi Breitbart que encerrou a carreira política de Weiner, ao revelar que o político, casado, havia enviado fotos suas para jovens via Twitter.

A contratação de Breitbart seria uma atitude dramática para a CNN, que no passado apostou em Eliot Spitzer, ex-governador de Nova York que renunciou ao cargo após se envolver em um escândalo com uma rede de prostituição; o programa de Spitzer acabou cancelado. Breitbart também havia sido sondado pelo roteirista e produtor Aaron Sorkin para ser retratado na série da HBO The Newsroom, que abordaria o escândalo com Weiner. Ele chegou a concordar e marcou um café com o roteirista.

Amigos de Breitbart disseram que ele não tinha certeza se gostaria de ter um programa na CNN, mas provavelmente aceitaria o desafio de participar de um programa com Weiner, acreditando que seria um bom veículo para a discussão de ideias.

Déficit de atenção

Adotado por um casal judeu, Breitbart foi criado diante de pontos de vista políticos tradicionais. O jornalista tinha orgulho de ser vizinho do cemitério de Los Angeles, onde estão enterrados muitos soldados e são realizados com frequência funerais de militares. Conectado sempre, por meio de aparelhos móveis, ele dizia que a internet havia sido inventada para ele, pois era um escape para seu distúrbio de déficit de atenção. Ele deixa mulher e quatro filhos. Com informações de Toby Harnden [Mail Online, 2/3/12] e do Washington Post [2/3/12].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem