Quinta-feira, 28 de Maio de 2020
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1074
Menu

ENTRE ASPAS >

Nokia e Microsoft vs Apple vs Google

15/02/2011 na edição 629

O Estado de S. Paulo, 12/2

Daniela Milanese

Nokia fecha acordo com a Microsoft para enfrentar a Apple e o Google

Uma parceira estratégica com a Microsoft é a nova aposta da Nokia para quebrar o domínio da Apple e do Google no mercado de telefones inteligentes. A maior fabricante de celulares do mundo decidiu colocar na geladeira o seu sistema operacional, o Symbian, e adotar o Windows Phone 7, um anúncio aguardado com suspense pela indústria e recebido com ceticismo, já que as ações da companhia reagiram em forte queda.

‘Essa é uma corrida com três cavalos’, afirmou o presidente da Nokia, Stephen Elop. O objetivo é claro: a empresa quer finalmente conseguir espaço no mercado de smartphones e se colocar como uma competidora de peso junto aos atuais líderes. ‘O anúncio de hoje muda a dinâmica da indústria para sempre.’

A briga promete ser boa. Maior fabricante de celulares do mundo, a Nokia vem sofrendo desde o lançamento do iPhone, da Apple, em 2007. A chegada do Android, da Google, só piorou a situação e deixou claro que a empresa finlandesa enfrentava dificuldades para responder às inovações tecnológicas que transformaram os concorrentes em desejos de consumo.

A chegada de Elop à liderança da empresa, vindo da Microsoft em setembro do ano passado, foi mais uma tentativa de mudar sua atuação no mercado. E o próprio presidente reconhece a necessidade de transformações. Tanto que descreveu a Nokia como uma ‘plataforma em chamas’, numa carta encaminhada aos funcionários nesta semana.

Muito se especulou sobre qual seria a opção da empresa. Uma possibilidade seria adotar o sistema do Google, algo que foi realmente estudado. Mas chegou-se à conclusão de que a Nokia seria apenas mais uma fabricante a oferecer o Android.

Inovação. A parceria com a Microsoft oferece a possibilidade de diferenciação, argumentou Elop, porque não se trata apenas de um acordo para a compra de licença do Windows Phone 7. A Nokia poderá ajudar a guiar e definir o futuro do sistema operacional da nova parceira. ‘O acordo vai produzir inovação’, afirmou o presidente da Microsoft, Steve Ballmer.

Uma das oportunidades criadas pelo acerto é o desenvolvimento de tablets no futuro. Nenhum detalhe sobre o tema foi dado hoje, mas o presidente da empresa finlandesa deu um sinal claro de que poderá atuar nessa área. ‘Poderemos fazer isso’, reconheceu.

A opção pela parceria com a Microsoft era a preferida das operadoras de telefonia celular, já que potencialmente fortalece mais um sistema operacional. ‘Falei com vários presidentes de operadoras hoje e existe apoio para nossa parceira porque constrói um novo balanço na indústria’, disse Elop. Se traz nova opção para as operadoras, também representa fonte de escolha para os consumidores, argumenta a Nokia.

Depois das tentativas sem sucesso de enfrentar a concorrência no mercado de smartphones, o anúncio da empresa não ficou livre de ceticismo e foi visto como mais positivo para a Microsoft. O principal questionamento dos investidores é sobre o período de transição para o novo sistema operacional, estimado entre um e dois anos.

O Symbian continuará sendo comercializado, mas a empresa prevê a migração dos clientes para o Windows Phone 7 ao longo desse período, o que precisa passar também pela aguardada queda de preço do sistema da Microsoft. Analistas questionam qual será o impacto sobre os resultados durante a transição e a empresa não forneceu indicações sobre os números. As ações da Nokia caíram 14,3% ontem na Bolsa de Nova York.

A atual baixa penetração do Windows Phone 7 também é motivo de dúvidas, além da estrutura de atuação em conjunto com a Microsoft, pois a concorrente Apple opera de forma integrada.

A parceria também significará ajustes nos quadros da Nokia. Elop falou sobre uma ‘redução significativa’ dos postos de trabalho, que será feita ‘o mais rápido possível’.

No alto escalão, foi anunciada a saída de Alberto Torres, responsável pelo desenvolvimento de soluções para a plataforma MeeGo – que ainda não foi lançada e será transformada num ‘laboratório’ para o desenvolvimento de nova geração de smartphones.

Aplicativos. Pelo acordo anunciado ontem, a finlandesa vai usar o sistema de buscas Bing, enquanto a Microsoft adotará o Nokia Maps. A Ovi, loja de aplicativos e conteúdo da Nokia, será integrada ao Microsoft Marketplace.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem