Segunda-feira, 21 de Setembro de 2020
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1074
Menu

FEITOS & DESFEITAS >

Fundo Victoria adquire Elemidia

Por Beth Koike em 16/09/2014 na edição 816

O Grupo Abril vai vender a Elemidia – fornecedora de conteúdo para monitores instalados principalmente em elevadores de prédios comerciais – para a gestora de private equity Victoria Capital Partners por cerca de R$ 100 milhões. A transação envolve a totalidade do capital da Elemidia e deve ser concluída daqui a aproximadamente duas semanas, segundo o Valor apurou.

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) já deu sinal verde para a operação.

A família Civita pagou cerca de R$ 80 milhões pela Elemidia em 2010, quando ficou com 70% da empresa que pertencia ao fundo americano Tiger e à família Forjaz, fundadora do negócio. Dois anos depois, os Civita compraram os outros 30%.

A Abril continuará fornecendo conteúdo editorial para a Elemidia, que hoje conta com 11 mil monitores distribuídos em torres corporativas, shopping centers, academias, supermercados e universidades do país e em Buenos Aires. Além das revistas da Abril, a Elemidia também divulga notícias da BBC, Caras, Discovery, UFC, Masp, entre outros.

Sem comentários

As negociações começaram há cerca de cinco meses e envolveram a Victoria Capital e um outro fundo americano de private equity. O interesse de investidores em torno da Elemidia acontece pelo menos desde o ano passado. Ainda de acordo com fontes do setor, esse interesse na Elemidia é motivada por uma combinação de fatores.

A empresa é líder no segmento em que atua, com uma audiência de quase 20 milhões de pessoas por semana. Sua concorrente mais próxima é o portal Terra, que tem cerca de 1,8 mil monitores, ou seja, 20% do total da Elemidia, e atua em segmentos distintos como bares, cabeleireiro e na linha amarela do metrô, em São Paulo.

Em 2013, o faturamento da Elemidia foi de R$ 86 milhões, quantia superior à receita dos negócios da área digital da Abril. A expectativa é que a Victoria Capital engorde esse valor por meio de aumento de publicidade. Atualmente, as inserções publicitárias, divulgadas entre as notícias, têm duração média de 15 a 30 segundos. Especialistas do setor avaliam que há potencial para crescimento da mídia digital externa, que no Brasil representa menos de 4% do mercado total de publicidade. Nos Estados Unidos, esse percentual é de 6%.

A Victoria Capital Partners administra ativos de US$ 1,5 bilhão e tem participação em vários negócios como a editora espanhola Santillana, a Damásio Educacional, a Oncoclínicas (rede de clínicas para tratamento de câncer), a Technos (relógios) e Satus Ager (produtora de sementes de milho). Procurada, a Victoria Capital informou que não poderia se pronunciar sobre o assunto. O Grupo Abril não comentou.

******

Beth Koike, do Valor Econômico

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem