Segunda-feira, 01 de Junho de 2020
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1074
Menu

FEITOS & DESFEITAS >

Pesquisa aponta que número de guerras triplicou

Por Fábio de Oliveira Ribeiro em 06/03/2012 na edição 684

A grande mídia virtual deu pouca ou nenhuma atenção à nota que foi divulgada pelo Instituto de Heidelberg de Pesquisa Internacional de Conflitos (HIIK), afirmando que no espaço de um ano o número de guerras em curso mais do que triplicou (ver aqui).

O portal de notícias BOL publicou o resumo da notícia, mas sem o link para a matéria (ver aqui). O website Brasil/Alemanha publicou o mesmo resumo, mas com o link respectivo (aqui). Várias outras páginas virtuais, inclusive mantidas por religiosos, repercutiram o estudo do HIIK. Mas, com exceção do BOL, nenhum outro portal relevante na internet ecoou ou comentou esta notícia. Preconceito?

A imprensa lida com fontes. Algumas certamente têm mais valor do que outras para os jornalistas. Mas para a sociedade, a quem se destina a notícia, não são apenas as fontes consideradas relevantes pelos jornalistas que deveriam merecer atenção. As guerras em curso têm sido notícia frequente nos portais de internet brasileiros. Portanto, o estudo feito pelo HIIK mereceria alguma atenção jornalística. A metodologia de apuração do HIIK é adequada? O resultado desta apuração é correto? A conclusão do HIIK tem credibilidade? Não sabemos. Mas poderíamos saber se algum jornalista se desse ao trabalho de verificar com um pouco mais de atenção o que foi divulgado pelo Instituto de Heidelberg de Pesquisa Internacional de Conflitos. Afinal, as guerras são notícias e as pesquisas feitas sobre estas também deveriam ser. Ou não?

***

[Fábio de Oliveira Ribeiro é advogado, Osasco, SP]

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem