Sexta-feira, 05 de Junho de 2020
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1074
Menu

ENTRE ASPAS >

Falta transparência na moderação de comentários

Por Marcelo Silvestre em 22/02/2011 na edição 630

Os leitores/comentaristas que utilizam o sistema de comentários da Folha.com reclamam. Acusam a equipe online de parcialidade partidária na remoção de comentários, de censura prévia e de não permitir comentários que citem a Folha de S.Paulo ou empresas do grupo. Reclamam também do sistema arcaico que censura palavras ‘proibidas’. Nesse contexto, a ombudsman Suzana Singer publica uma coluna intitulada ‘Comente com moderação’ que resumidamente endossa o trabalho da equipe online e desqualifica as reclamações dos usuários. Eu mesmo, após ceder uma longa entrevista à equipe da ombudsman, fui ridicularizado na coluna. O que fazer nessa situação?

Sou leitor/comentarista na Folha.com desde 24 de fevereiro de 2010. Nesse período, já enviei mais de quatro mil comentários. Posso, assim, me considerar um usuário assíduo do sistema. Conheço bem os termos de uso e as palavras ‘proibidas’. Não obstante, tive sete comentários removidos, entre quatro mil enviados, e meus últimos mil comentários tiveram que passar por moderação prévia, ou seja, pela aprovação de um ‘censor’. Até aí nenhum problema. Pelo meu baixíssimo índice de comentários removidos, posso concluir que o ‘censor’ aprovaria praticamente todos eles. O problema é que essa moderação prévia é lenta, variando de meia hora a mais de dois dias para liberar os comentários. Em média, meus comentários são aprovados em quatro horas, o que, na prática, destrói qualquer chance de debater.

É como dialogar com a porta

Mas o que eu teria escrito de tão grave que me fez perder o privilégio de postar comentários sem revisão? Consegui obter a íntegra de cada um dos comentários removidos do sistema por ‘violar os termos de uso’. Os comentários foram colocados na íntegra no fim desse artigo para que vocês possam tirar suas próprias conclusões. Dos sete comentários, seis foram removidos por criticarem de forma bem humorada a Folha ou empresas do grupo. Um desses foi removido apenas por comentar que a seção de comentários de uma matéria foi removida, sem fazer qualquer tipo de juízo de valor. Será que a Folha de S.Paulo, versão impressa, também removeria cartas do ‘Painel do Leitor’ por criticarem a Folha ou empresas do grupo, deixando um espaço em branco com a frase ‘Sua carta foi removida por violar os termos de uso’? Eu acho que não. Outro comentário removido é um protesto contra a remoção de um comentário anterior.

O sétimo comentário foi removido porque chamei o Índio da Costa, na época candidato a vice-presidente, de O.TA.RIO. Pelo jeito ninguém da Folha assistiu o filme O povo contra Larry Flint. O Índio é um homem público e é meu direito criticá-lo. A ofensa é dirigida à figura pública Índio da Costa, não à pessoa. Eu nem o conheço. Mas o mais curioso foi ter um comentário removido enquanto eu lia centenas de comentários diários chamando a agora presidenta Dilma de ‘terrorista’. O presidente Lula, o PT, os militantes petistas e até mesmo os eleitores eram (e ainda são) ofendidos sistematicamente. Nunca percebi a remoção de um comentário desses pela equipe online da Folha.com. Eu mesmo denunciei mais de uma centena de comentários ofensivos e eles continuavam lá dias, meses depois. Quem quiser pode verificar (observem as datas) esse tipo de comentário aqui.

A minha opinião é que falta transparência ao sistema. Quando nos cadastramos, informamos nosso e-mail para contato. Pois bem, porque não informam por e-mail quando removem um comentário? Por que não informam qual item dos termos de uso foi violado? Fiz dezenas de protestos através de meus comentários pedindo informações, já que sabia que seriam lidos pelo ‘censor’. Nunca a equipe online me enviou qualquer explicação. Nem o meu alto número de comentários, nem o meu baixo índice de comentários removidos, nem meus protestos diários conseguiram me remover da ‘geladeira’ que é a moderação prévia. É como tentar dialogar com a porta.

Censura prévia

Foi a partir daí que passei a procurar a ombudsman da Folha, Suzana Singer. Enviei diversos e-mails, mostrei que diversos comentários meus não apareciam no meu perfil nem como comentários removidos. Apontei falhas no sistema, dei sugestões para melhoria do sistema ‘dedinho-pra-cima-dedinho-pra-baixo’. Por fim, cedi uma longa entrevista, o que me consumiu tempo para responder às perguntas. O resultado disso foi uma linha na coluna ‘Comente com Moderação’ da ombudsman me ridicularizando: ‘É um AI-5 digital, reclamou um internauta, que teve 3.386 mensagens publicadas e só duas rejeitadas.’ Espertamente, a ombudsman não cita em sua coluna que tive quatrocentos comentários consecutivos censurados previamente (agora já são mais de mil). A entrevista pode ser lida na íntegra nos comentários da coluna aqui.

Mas o ponto mais absurdo, senão hilário, são as palavras ‘proibidas’. Palavras consideradas ofensivas não são permitidas e impedem que o comentário seja publicado de imediato, sem passar por revisão. Mas Folha e ‘Otavinho’ são palavras ofensivas? O jornal, para impedir críticas a seu dono, baniu um nome próprio do sistema. Estaríamos na Coreia do Norte? Alguns outros nomes de colunistas da Folha também foram banidos para poupá-los de críticas. Palavras como ‘disputa’, ‘morte’, ‘abandono’ ou ‘negro’ são banidas. Notem que ‘disputa’ não é palavra de baixo calão, mas o sistema arcaico de filtragem não identifica a diferença. Assim, centenas de palavras de uso diário não podem ser utilizadas, o que fez surgir a linguagem dos pon.ti.nhos, agora substituída pela linguagem das lettras dupplicaddas. É hilário, pois na prática todas as palavras passam. Então por que não liberam de uma vez? Pune-se removendo o comentário e suspendendo a conta no caso de reincidência, não tentando controlar o que as pessoas podem ou não escrever.

O que fazer quando nem o jornal, nem sua ombudsman, ouvem as reclamações dos leitores? Eu optei por não participar mais. Também não acesso mais os sites da Folha.com e da UOL. Só assim talvez sejamos tratados como cidadãos que têm o direito da liberdade de expressão. Isso sem contar o paradoxo que é um jornal como a Folha de S.Paulo praticar a censura prévia contra seus próprios leitores online. Remoção de comentários ou desativação da conta é uma coisa, mas precisa de censura prévia?

Comentários na íntegra:

** Poder > ‘Monitorado’ por Lupi, PDT libera bancada na votação do mínimo

HUAHUAHUAHUA cortaram a seção de comentários da matéria:

leitor-pode-pa rticipar-dos-90-anos-da-olha

** Cotidiano > Apagões aumentam 90% em dois anos

Que matéria estúpida.

É como a TAM, que teve dois acidentes aéreos próximos um do outro e por isso, por estatística, era a empresa aérea ‘mais perigosa do mundo’ para voar. Mais do que linhas africanas que voam com sucatas, por exemplo.

Apagões são fenômenos raros. Sempre que ocorrerem próximos uns dos outros, a estatística dará um salto gigantesco.

Mas não quer dizer nada.

** Poder > Candidato a vice, Índio diz que PT é capaz de ‘coisas inacreditáveis’

Como adesivos Dilma 45?

O.TA.RIO (refiro-me ao Índio da Costa, não a outro usuário)

** Ilustrada > Leitores da Folha podem comprar capas históricas do jornal

Eu queria comprar aquela capa da ‘falha da Dilma’ que causou 1 bilhão de prejuízo. Essa capa é histórica, pois transformou a Folh@ em piada na internet. #DilmaFactsByFolh@

** Ilustrada > Leitores da Folha podem comprar capas históricas do jornal

Vixi… Daqui a pouco é o meu comentário que será removido. Mas já digo antes: Não infringe os termos do serviço. Li e reli várias vezes e não tem nenhum termo que proíbe críticas à Folh@.

** Ilustrada > Leitores da Folha podem comprar capas históricas do jornal

Será que criticar a Folh@ infringe os termos do serviço? Me mostra onde está isso nos termos.

** Poder > CNI/Ibope indica Dilma com 50% e Serra com 27%; Marina tem 13%

Pessoal, sugiro uma nova brincadeira para o twitter. Depois dessas eleições, o DataFolh@ vai ter que mudar de nome já que perdeu toda sua credibilidade. Vamos sugerir novos nomes:

‘IPBPPP – Instituto de Pesquisa Bala de Prata no Próprio Pé’

#DataFolh@Mente

Antes do meu boicote à Folha.com tive mais um comentário removido. O partidarismo da remoção é óbvio:

** Cotidiano > Desde 2007, governo já previa apagões neste ano

Apagões diários são só em SP mesmo.

Agradece o seu governador incompetente, Alckmin, e o seu partido falido, o PSDB.

Protesto enviado contra a remoção do último comentário:

Não se pode mais expressar nossas opiniões políticas? Pq removeram meu comentário acima?

Outra pergunta: vão remover também todos os comentários dessa matéria que chamam o Lula e a Dilma de incompetentes e o PT de um partido de corruptos?

Se o meu comentário foi removido pelo menos uns 50 comentários dessa matéria teriam que ser removidos também!

******

Engenheiro, São Paulo

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem