Terça-feira, 02 de Junho de 2020
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1074
Menu

FEITOS & DESFEITAS >

O caso italiano do século

Por Pietro Petraglia em 22/02/2011 na edição 630

Existe o risco iminente desta legislatura italiana do presidente do Conselho de Ministros, Silvio Berlusconi, acabar numa audiência de tribunal. Está marcado para o dia 6 de abril o início do que está sendo considerado o maior processo italiano de todos os tempos. Com a acusação de abuso de poder e prostituição infantil, o político mais famoso da Itália após Mussolini irá enfrentar uma opinião pública internacional voraz que, em sua grande maioria, torce para a magistratura. E desta vez, os holofotes estarão sobre Berlusconi e três mulheres vestidas discretamente: as juízas Carmen D´Elia, Orsolina De Cristofaro e Giulia Turri são as responsáveis pelo julgamento do chefe do governo.

Só para se ter uma ideia do fenômeno midiático que deverá ser o rotulado ‘bunga bunga show’ (alusão ao suposto rito utilizado nas festas envolvendo prostitutas oferecidas por Berlusconi), nos Estados Unidos prepara-se a maior cobertura jornalística de um julgamento dos últimos anos. Jornais, TVs e sites contrataram opinionistas, psicólogos e sociólogos para explicar ao americano médio o escândalo com todos os detalhes. Sabe-se que os americanos adoram espetáculos deste gênero e estão órfãos de casos como o de O.J. Simpson e Michael Jackson.

Mas por mais que a grave crise política italiana cause espanto no mundo, Berlusconi garante que seguirá em frente e acusa a magistratura de ser comprometida com a oposição de esquerda. Incitar cidadãos aliados às suas ideias contra a instituição dos juízes é perigoso para a sociedade italiana. Se quiser garantir seu mandato, ele deverá continuar a garantir maioria no Parlamento ou então ir às urnas. Isso se uma sentença não o retirar antes do cargo no Palazzo Chigi.

Frutos da miscigenação

Na atual edição da revista Comunità trazemos mais informações sobre esse cenário e mostramos as reações de líderes da comunidade italiana no Brasil. Enquanto isso, embaixadas e consulados se preparam para possíveis eleições antecipadas, para organizar os procedimento do voto dos italianos no exterior.

Na capa da revista, contrastando com o clima na política, trazemos toda a alegria da Bahia, estado que traduz sua alma nas artes, na história e na beleza de seu território. Considerada a terra do carnaval o ano inteiro, sua capital, Salvador foi eleita num guia italiano como um dos dez destinos dos sonhos. Secretário responsável pelo Turismo, Domingos Leonelli, declara que os turistas italianos somam mais de 50 mil por ano e que entre os baianos mais famosos estão muitos frutos da miscigenação com a Itália, como Dorival Caymmi e Carlos Marighella. ‘Eu mesmo sou oriundo de um anarquista italiano, que chegou aqui no Brasil no fim do século 19, e de uma linda mulata baiana, a minha bisavó’, orgulha-se Leonelli.

Que a Bahia ‘de todos os santos’ ilumine nossos caminhos e nos contagie de alegria.

Boa leitura!

******

Diretor-presidente da revista Comunità

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem