Domingo, 20 de Setembro de 2020
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1074
Menu

IMPRENSA EM QUESTãO >

O entrevistado foi o presidente ou o candidato?

Por Alberto Dines em 11/08/2006 na edição 272

O presidente Lula tem repetido sempre em tom de blague que em determinados momentos não sabe distinguir se é chefe da nação ou candidato à reeleição. Ontem [quinta, 10/8], no Jornal Nacional, esta perigosa ambigüidade ficou evidenciada com toda a clareza e para todo o país.


Se Luiz Inácio Lula da Silva estava sendo entrevistado como candidato para um mandato na presidência da República, por que razão a entrevista foi realizada no Palácio do Planalto e não nos estúdios da TV Globo, como aconteceu com os demais concorrentes ao próximo pleito?


Se os entrevistadores designam os entrevistados com o título de ‘candidato’, por que então este candidato é entrevistado na sede do governo, o mais importante gabinete do país? Afinal, quem estava no Jornal Nacional, o presidente Lula ou o candidato Lula?


E se foi o candidato, foi uma decisão errada que abriu um precedente extremamente perigoso. Naquele local, mesmo que não queiram, os entrevistadores sofrem uma natural coação. Se Lula, o candidato, sobe em improvisados palanques pelo Brasil afora, por que razão não foi aos protegidíssimos estúdios da Globo no Rio de Janeiro?


É preciso reconhecer que William Bonner e Fátima Bernardes fizeram algumas perguntas duras ao presidente. Mas reconheça-se também que foram muito mais duros com Geraldo Alckmin ou Cristovão Buarque. Na bancada do Jornal Nacional não ficariam tão intimidados.


***

Nota [incluída às 20h31 de 11/8] — O comitê da candidatura Lula informa que a entrevista concedida ontem [10/8] ao Jornal Nacional não foi realizada no Palácio do Planalto, mas no Palácio da Alvorada, residência oficial do presidente da República. Está feito o registro, o qual não invalida nenhuma das idéias acima expostas. O presidente-candidato Luiz Inácio Lula da Silva resolveria facilmente as suas perplexidades no tocante à dupla condição se tomasse a iniciativa de ir aos estúdios da TV Globo, mesmo que a legislação eleitoral lhe faculte o direito de conceder uma entrevista em seu domicílio. S.Excia. deixaria as coisas muito claras daqui para frente se fizesse esta opção extremamente simples e muito mais republicana. (A.D.)

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem