Quarta-feira, 08 de Julho de 2020
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1074
Menu

ENTRE ASPAS >

Bill Carter

04/11/2005 na edição 353


‘A CNN afastou seu antigo âncora do horário nobre, Aaron Brown, na quarta-feira, em favor de Anderson Cooper, apresentador de 38 anos que recebeu ampla atenção da mídia na esteira de sua cobertura do furacão Katrina.


Jonathan Klein, o presidente da CNN/EUA, disse na quarta-feira que tinha acertado que Brown deixaria a TV a cabo porque a nova grade não deixava ‘opções’ para um programa com ele. A grade reformulada da CNN colocará o programa de Cooper, 360, no horário nobre. Cooper estava de férias na Croácia quando sentiu que o furacão Katrina poderia render muitas notícias. Não demorou a pegar um avião por conta própria e desembarcar no sul dos EUA.


Filho de um sulista pobre e de uma socialite milionária ( Gloria Vanderbilt ), Cooper vagou pela zona afetada pela devastação do ciclone dando uma descrição cheia de emoção do que via para a CNN. Chegou a trabalhar quatro dias sem parar.


A audiência e a notoriedade subiram lado a lado. Logo depois de se formar em Yale, Cooper saiu pelo mundo com uma câmara na mão. Carimbou o passaporte na Somália, Tailândia, Vietnã, Ruanda e Bósnia. Acabou sendo contratado pela ABC . Anos depois foi para a CNN. A reportagem continuou o forte desse jornalista que está longe de ser um âncora clássico (gagueja um pouco e não tem curso de locução). Klein, o presidente da CNN/EUA, disse que as medidas pretendem aumentar a exposição das duas novas figuras cuja popularidade vem crescendo na CNN, Cooper e Blitzer.


Ele disse também que Cooper se destacou tanto por sua ‘paixão e entusiasmo’, em especial durante a cobertura dos efeitos do furacão Katrina. ‘Seu nome tem estado na ponta da língua de todo mundo’, disse Klein.


O programa de Cooper às 19 horas teve 36% mais espectadores no mês passado que em igual período do ano anterior. Klein observou também que Cooper começou a ser um personagem satirizado no Saturday Night Live da NBC, o que, para ele, é ‘um sinal seguro’ de que as pessoas estão ligadas nele.’



ITÁLIA


Folha de S. Paulo


‘Revista católica publica foto de nádegas ‘, copyright Folha de S. Paulo, 4/11/05


‘A revista católica ‘Famiglia Cristiana’ provocou tumulto na mídia italiana ontem ao publicar, pela primeira vez, a foto de uma mulher nua, num anúncio de um sistema de ventilação para banheiros.


A foto, casta para os padrões dos programas de TV italianos e para as capas explícitas das revistas à venda na Itália, mostra apenas as nádegas de uma mulher, vistas entre a névoa, através de uma porta de box.


Mas o anúncio foi suficiente para colocar a ‘Famiglia Cristiana’, tradicionalmente a mais popular publicação para as famílias da Itália, na defensiva.


‘Nós não mudamos nossa posição ou nossa linha. É só a silhueta de uma mulher atrás de uma porta embaçada e suja’, disse dom Antonio Sciortino, diretor da publicação, ao jornal ‘Corriere della Sera’. ‘Nós vimos o anúncio e o aprovamos. Parecia um pouco no limite, mas não o suficiente para causar consternação considerável. Nós contamos com a maturidade dos leitores.’


O ‘Corriere’ dá mais detalhes do anúncio, reproduzindo seus dizeres: ‘Se você quiser ver direito, chame já seu eletricista’ -sendo que o que se poderá ver melhor, se o leitor seguir a recomendação do anunciante, são as nádegas da modelo.


Para o jornal italiano, é ‘um sinal da mudança dos tempos’ o anúncio com que a ‘Famiglia Cristiana’ ‘rompe um tabu’.


Segundo o ‘Corriere della Sera’, dom Sciortino disse ainda, em defesa da publicação cristã, que ‘não é preciso ver o que não se quer’.


A ‘Famiglia Cristiana’ já teve de enfrentar a fúria de leitores no passado, ultrajados com o primeiro anúncio exibindo roupas de baixo. Mais tarde vieram protestos contra uma propaganda de água mineral que exibia uma criança nua.


Em 1996, leitores da revista -que normalmente publica atualidades, além de anúncios de artigos de culinária, viagens e produtos religiosos- protestaram após a publicação de trajes de banho.


A revista também foi atacada pelo Vaticano por ter publicado cartas que tratavam de moralidade sexual. Com agências internacionais’



INTERNET


O Globo


‘Telefone pela internet será objeto de campanha’, copyright O Globo, 4/11/05


‘A Google Inc., a Skype Technologies S.A. e a Earthlink Inc. vão financiar uma campanha para educar os consumidores sobre a realização de chamadas telefônicas pela internet, o chamado serviço VoIP. A iniciativa, batizada de Internet Voice Campaign (Campanha de Voz pela Internet), destina-se a conscientizar os usuários sobre as vantagens do serviço VoIP, disse Staci Pies, presidente da Von Coalition, associação setorial sem fins lucrativos com sede em Washington.


Staci explicou que projetos específicos, que podem incluir sites ou campanhas publicitárias, ainda estão sendo desenvolvidos.


A realização de chamadas telefônicas pela internet está ganhando popularidade à medida que ficam mais populares ferramentas como o Skype, que permitem que os usuários falem entre si gratuitamente usando seus computadores.


– O que queremos é nos tornar uma fonte de informação para que os consumidores possam entender melhor os benefícios do VoIP – explicou Staci.


Mais de 27 milhões de pessoas nos Estados Unidos terão feito chamadas telefônicas pela internet até 2009, contra 3,1 milhões de usuários computados este ano, segundo a consultoria IDC.


Staci acrescentou que as gigantes do setor de internet Microsoft, Yahoo!, AOL e Time Warner não estão envolvidas no projeto.’



***


‘Google inaugura serviço de livro online’, copyright O Globo, 4/11/05


‘O Google, maior site de buscas da internet, lançou ontem seu polêmico projeto de oferecer cópias de livros online, na página http://print.google.com. Como vem sendo criticada desde que anunciou seus planos de escanear obras em bibliotecas, a empresa disse que, num primeiro momento, vai limitar o acesso a todo material protegido por direitos autorais.


A coleção inicial do projeto, chamado de Google Print, vai ter apenas obras de domínio público. No site podem ser encontrados registros da Guerra Civil americana, da Universidade de Michigan; atos do Congresso do século XIX, de Stanford; obras de Henry James, de Harvard; e biografias de cidadãos de Nova York, da Biblioteca Pública da cidade.


– Como educadores, ficamos entusiasmados pela possibilidade de dividir essas obras importantes com pessoas de todo o mundo – disse Mary Sue Coleman, presidente da Universidade de Michigan.


A Google Inc. disse que o material é apenas ‘uma pequena porção do que estará disponível futuramente no Google Print’. Mas a empresa não falou sobre como vai resolver as questões de copyright se levar adiante seus planos de oferecer versões online de livros mais recentes.


Por enquanto, os usuários do Google Print encontrarão uma espécie de cartão de biblioteca, com dados básicos sobre o livro. Ao tentar ver as páginas do livro, o site pede um cadastro no Google, explicando que há questão de copyright – ou seja, não é tão simples assim copiar uma obra.


A empresa explica que os usuários só poderão ver um livro se ele for de domínio público ou se o editor tiver dado permissão. Mas a Google ressalta que são as obras antigas que estão inacessíveis ao público em geral, seja em Nova York ou Nova Déli.’



***


‘Um quinto dos jovens americanos tem blog’, copyright O Globo, 4/11/05


‘Três em cada cinco adolescentes americanos com acesso à internet já produziu algum tipo de material online e um quinto dispõe de seu próprio blog, afirma uma pesquisa divulgada esta semana. O estudo demonstra como a nova geração se sente à vontade com a tecnologia, ao ponto de já produzir conteúdo para a internet.


A pesquisa foi realizada pelo Pew Internet and American Life Project, que analisa o impacto da internet e de outras tecnologias na sociedade. Ela descobriu, entre outras coisas, que a maioria dos adolescentes entre 12 e 17 anos já colocou fotografias, narrações ou vídeo na web, desenhou sua própria página ou até criou o próprio blog.


A pesquisa indica ainda que cerca de 25% das jovens entre 15 e 17 anos mantêm um diário pessoal na internet, enquanto entre os rapazes na mesma faixa etária o índice cai para 15%.


Os números indicaram também a diferença entre as gerações. Somente 7% dos adultos criaram um blog, mas 26% declararam lê-los habitualmente. Este índice é considerado baixo se comparado aos 38% de jovens que declararam fazê-lo com regularidade.


O que explica essa atração pelos blogs, destacam os pesquisadores, é o desejo de se manter em contato com outras pessoas. Para os adolescentes americanos, os blogs são, sobretudo, uma forma de se expressar e de manter redes de amizade, ressalta Amanda Lenhart, pesquisadora do Pew Internet and American Life Project e diretora do estudo.


A maioria dos jovens não passa muito tempo em blogs muito acessados, segundo Lenhart. Os que mais lhes interessam são os relacionados a amigos e membros da família.


O estudo também indica que a metade dos adolescentes com acesso à rede baixa músicas da internet e um em cada três baixa vídeos.


Entre os adolescentes de 12 a 17 anos, 87% utilizam a rede, afirma o relatório. Isso demonstra como esta geração já se adaptou à tecnologia, chegando ao ponto de criar conteúdo para a web.


Apesar de os resultados terem sido divulgados esta semana, a pesquisa foi realizada em novembro do ano passado e dela participaram 1.100 jovens americanos e seus pais.’



Folha de S. Paulo


‘Google e Skype fazem campanha para promover telefonia via web ‘, copyright Folha de S. Paulo, 4/11/05


‘O Google, o Skype e a Earthlink vão financiar uma campanha para educar os consumidores sobre a realização de chamadas telefônicas pela internet.


A iniciativa, chamada de ‘Campanha de Voz pela Internet’, destina-se a conscientizar os consumidores sobre os benefícios de fazer chamadas telefônicas pela internet, disse Staci Pies, presidente da Von Coalition, associação setorial sem fins lucrativos sediada em Washington. Ela disse que projetos específicos, que podem incluir sites ou campanhas publicitárias, ainda estão sendo desenvolvidos.


A realização de chamadas telefônicas pela internet está ganhando popularidade à medida que ferramentas como o software Skype permitem que os usuários falem entre si gratuitamente utilizando seus computadores. O VoIP também permite fazer ligações para telefones convencionais, com tarifas menores.


‘Novatas’


A maioria das pessoas que utilizam o sistema VoIP (voz sobre protocolo de internet, na sigla em inglês) ainda são ‘novatas’ e só agora os serviços estão ficando mais conhecidos entre o restante da população, disse Pies.


‘O que nós queremos é nos tornar uma fonte de informação para que os consumidores possam entender melhor os benefícios do VoIP’, afirmou Pies em entrevista. Ela comparou a iniciativa à campanha ‘Got Milk?’ (‘Você tem Leite?’), veiculada nos EUA, destinada a aumentar o consumo de leite apontando os benefícios do alimento para a saúde.


Mais de 27 milhões de pessoas nos Estados Unidos terão feito chamadas telefônicas pela internet até 2009, ante 3,1 milhões de usuários neste ano, segundo a consultoria IDC.


A Sonus Networks, fornecedora de equipamentos para redes de computadores, e a Pulver.com, empresa de mídia e conferências, também estão participando da campanha, disse Pies. A Microsoft, o Yahoo! e a AOL Time Warner não estão envolvidas no projeto atualmente, declarou Pies.


As ações do site de buscas Google fecharam a US$ 385,55 ontem no pregão da Bolsa eletrônica Nasdaq. Neste ano, quase dobraram de valor.


Já os papéis da Earthlink apresentaram alta de US$ 0,22 e fecharam a US$ 11,21, após terem caído 5,1% neste ano. As ações da eBay, empresa de leilões pela internet, que comprou o Skype em outubro passado, tiveram alta de US$ 1,28, fechando a US$ 41,55.’



***


‘Playboy quer fazer vídeo pornô para iPod ‘, copyright Folha de S. Paulo, 4/11/05


‘As editoras de revistas masculinas Playboy e Penthouse estão estudando a possibilidade de produzir filmes pornográficos para tocadores de vídeo portáteis, como o novo iPod da Apple, para lucrar com a disparada da demanda por esse tipo de aparelhos.


A Penthouse está em negociações com ‘várias’ empresas que fabricam os tocadores de vídeo para fornecer filmes de conteúdo exclusivamente voltado a adultos, disse ontem Marc Bell, seu principal executivo. A Playboy também está em conversações com desenvolvedoras desses aparelhos, segundo Christie Hefner, principal executiva da empresa.


O lançamento de conteúdo exclusivo para adultos é um caminho natural para o mercado de video players portáteis.


‘Quando você observa o que impulsionou as tecnologias emergentes de distribuição de mídia nos últimos 50 anos, é possível concluir que foi a música e os conteúdos exclusivos para adultos’, disse David Bank, analista da RBC Capital Markets de Nova York. ‘Isso me parece um desenvolvimento natural.’


A Apple não quis comentar sobre a possibilidade de lançamento de vídeos da Playboy e da Penthouse. Segundo seu porta-voz, Steve Dowling, a Apple já oferece conteúdo ‘explícito’ para download no programa iTunes.’

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem