Terça-feira, 07 de Julho de 2020
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1074
Menu

JORNAL DE DEBATES >

“Esfriamento” do Mundial já preocupa Fifa

Por Fábio Zanini, de Johannesburgo em 26/06/2010 na edição 595

Com a prematura desclassificação da África do Sul, os organizadores da Copa do Mundo ganharam um problema: como impedir que o torneio esfrie nas duas semanas que faltam?


Apesar de cerca de 400 mil estrangeiros estarem no país acompanhando suas equipes, eles equivalem só a uma pequena fração da população total do país, de cerca de 48 milhões. Não há Mundial que resista sem o público da casa, em resumo.


Ontem [quinta, 24/6], o comitê organizador da Copa mandou às favas a imparcialidade e pediu que os sul-africanos abracem a seleção de Gana, que quase certamente será o único africano a se classificar para a segunda fase -a Costa do Marfim tem ainda uma chance mínima no Grupo G.


‘Nós sempre dissemos que esta é uma Copa africana, e no espírito dessa declaração estamos apelando aos sul- -africanos para apoiarem um time africano. Estamos apoiando Gana, que tem nos dado muito orgulho’, declarou o porta-voz do comitê organizador, Rich Mkhondo.


A preocupação maior da Fifa não é tanto com os estádios, uma vez que os ingressos já estão vendidos, mas com o clima nas ruas.


Fan Parks às moscas


Os Fan Parks (áreas ao ar livre com telões), especialmente, correm maior risco. Eles já estão parcialmente esvaziados devido do duro inverno sul-africano.


‘A realidade da Copa do Mundo é que só pode haver um vencedor, e nós gostaríamos de fazer um apelo a todos os torcedores dos Bafana Bafana [apelido da seleção local] para que continuem apoiando o torneio, como têm feito desde o começo’, afirmou o porta-voz da Fifa, Nicolas Maingot.


Para o governo, o medo é que o desinteresse signifique menos dinheiro de impostos e aumento do desemprego -fãs desanimados compram menos vuvuzelas e bandeiras. A expectativa é que a Copa aumente o PIB (Produto Interno Bruto) sul-africano em ao menos 0,5% em 2010.


Ontem [24/6], também o ministro do Esporte, Makhenkesi Stofile, lançou seu apelo. ‘Até que o apito final soe no dia 11 de julho, pedimos a todos os sul-africanos que continuem indo aos estádios assistir aos times na disputa’, disse.


‘Para aqueles sem ingresso, continuem seguindo o torneio em suas casas, assim como nas áreas públicas de exibição de jogos e nos Fan Parks’, declarou Stofile.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem