Quinta-feira, 09 de Julho de 2020
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1074
Menu

JORNAL DE DEBATES >

Globo confirma veto a entrevistas

Por Folha de S.Paulo em 25/06/2010 na edição 595

A Rede Globo confirmou que tentou entrevistas com os jogadores da seleção no último domingo (20/6), após a vitória do Brasil por 3 a 1 contra a Costa do Marfim.


Em reportagem veiculada pelo UOL na manhã de terça, o jornalista Mauricio Stycer informou que o motivo da discussão entre Dunga e o repórter Alex Escobar, da Rede Globo, em entrevista coletiva, havia sido o veto do técnico a pedido feito pela emissora para falar com os atletas.


‘Os jogadores não foram liberados para dar as entrevistas. Alex Escobar faria as entrevistas e a ausência dos jogadores era o que ele estava comunicando ao telefone, quando chegava à coletiva de Dunga’, diz a nota, enviada ao portal UOL pela Central Globo de Comunicação.


A Globo ainda afirma que ‘não houve, em nenhum momento, qualquer combinação’ de entrevista dos atletas apenas para a emissora.


Segundo o UOL, até Ricardo Teixeira, presidente da CBF, foi procurado pela emissora para tentar, sem sucesso, convencer Dunga.


Xingamentos entredentes


A briga entre a Rede Globo e o treinador gaúcho foi escancarada no último domingo, durante a entrevista coletiva de Dunga depois do jogo contra a Costa do Marfim.


Alex Escobar conversava ao telefone celular quando o técnico interrompeu uma resposta e perguntou, olhando para o jornalista: ‘Algum problema?’. Escobar respondeu: ‘Não, nem estou olhando para você, Dunga’.


Enquanto esperava uma nova pergunta na coletiva, Dunga começou a murmurar xingamentos dirigidos a Escobar. Os palavrões foram captados pelo microfone: ‘Besta, burro, cagão’.


Ainda no domingo, durante o Fantástico, o apresentador Tadeu Schmidt leu uma nota da Globo condenando a atitude de Dunga.


***


Globo notifica UOL por uso de imagens; portal diz cumprir a lei


A Rede Globo e a Fifa notificaram o UOL, do grupo Folha, pelo que consideram utilização irregular de vídeos da Copa do Mundo de 2010. Desde a abertura do Mundial, no dia 11, o UOL exibe gols e melhores momentos dos jogos.


A emissora, detentora dos direitos da competição para TV e internet no país, defende que a manutenção por mais de 48 horas dos vídeos no banco de imagens do portal caracteriza perda do ‘caráter jornalístico’ de seu uso.


A argumentação dos advogados que defendem o portal é fundamentada na Lei Pelé, que garante a utilização de imagens de eventos públicos para fins jornalísticos, desde que a exibição se restrinja a 3% da duração dos eventos.


Lembram que o UOL dá os créditos às imagens da Rede Globo quando as utiliza em suas reportagens, respeitando a lei de direitos autorais.


O UOL sustenta que matérias jornalísticas devem continuar disponíveis ao público por prazo indeterminado e ressalta que não existe na lei nenhuma limitação à disponibilidade das imagens.


Em nota, a Globo diz que o UOL usa imagens de forma não autorizada e que a Lei Pelé ‘não dá a qualquer veículo o direito de utilizar imagens captadas por terceiros e exibidas em canal de TV aberta, cujo sinal é protegido pela lei de direitos autorais’.


Para a defesa do UOL, se a Lei Pelé regula a negociação de direitos entre entidades esportivas e veículos de comunicação, ela é suficiente para definir a utilização desses direitos por terceiros, desde que o uso seja estritamente jornalístico.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem