Sábado, 08 de Agosto de 2020
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1074
Menu

ENTRE ASPAS >

Paraguai, grosseria e preconceito

Por Luciano Martins Costa em 05/07/2010 na edição 596

Demitido por telefone, conforme anuncia a edição de segunda-feira (5/7) da Folha de S.Paulo, ou pela internet, segundo o Globo, o técnico Carlos Dunga segue de vez para a lata de lixo da história do futebol brasileiro.


Não há contemplação: assim como o goleiro Barbosa foi responsabilizado, durante décadas, pela derrota para o Uruguai na Copa de 1950, Dunga fica para a memória coletiva, juntamente com seu pupilo Felipe Melo, como o símbolo da incompetência em 2010.


Quem decide sobre mocinhos e vilões é a imprensa. E a imprensa decretou que os dois são os culpados pela desclassificação que o país do futebol considerou prematura.


Desde o final da partida de sexta-feira (2/7), contra a Holanda, os analistas vêm desancando o ex-técnico, o irritadiço volante Felipe Melo, que se tornou seu alter ego dentro do campo, e até o armador Kaká, que chegou à seleção como o queridinho da mídia. Sobram adjetivos pesados e o jornalismo se mistura aos mais baixos instintos das arquibancadas.


Faltou tudo


Mas nada supera, em termos de baixaria, a tentativa desastrada de humor que foi cometida pela equipe do canal SporTV, do Grupo Globo. A vítima não era Dunga e nossa seleção perdedora, mas o Paraguai. Não o time de futebol, mas o país Paraguai e o povo paraguaio. Veja aqui.


Antes do jogo no qual a seleção paraguaia foi derrotada pela Espanha, a emissora colocou no ar uma montagem na qual chama o Paraguai de ‘paraíso obscuro do mundo’. Deprecia a economia, a gastronomia e os atributos físicos dos paraguaios e termina desqualificando sua música popular.


A cantora Ramonita Vera, citada de maneira desrespeitosa, respondeu com classe. ‘Se nota de longe que os brasileiros não têm humildade’, afirmou. E acrescentou, referindo-se ao autor da brincadeira de mau gosto: ‘Não sei se se pode chamar essa pessoa de jornalista’.


Depois do jogo contra a Espanha, a SporTV pediu desculpas, mas de maneira arrogante. Não conseguiu desfazer a impressão de que o jornalismo está sendo invadido pela praga do humor escrachado que grassa na televisão.


Faltou respeito, faltou bom senso, faltou qualidade e faltou humor. Um momento tão feio quanto o pisão de Felipe Melo no adversário holandês.


 

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem