Terça-feira, 26 de Maio de 2020
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1074
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Pesquisa mede consumo de notícias nas redes sociais

19/11/2013 na edição 773

O Pew Research Center elaborou uma pesquisa nos EUA sobre as características de consumo de notícias nas 11 maiores redes sociais do país. Segundo as respostas dos mais de cinco mil entrevistados, as notícias cumprem diferentes papéis de acordo com a rede social utilizada. Por exemplo, 62% dos visitantes do Reddit, um fórum de discussões, utilizam o site para se atualizar com as últimas notícias. Quase a metade dos usuários do Twitter e do Facebook fazem o mesmo. No YouTube, a afirmação é verdadeira para apenas 20% dos frequentadores, enquanto LinkedIn e Instagram cumprem a função para apenas 13% dos seus usuários.

A proporção daqueles que leem notícias, combinada ao alcance total dos sites, mostra quantos norte-americanos estão se atualizando pelas redes sociais. No total, 64% utilizam o Facebook, sendo 30% deles para consumir notícias. Já o YouTube é a segunda opção mais utilizada: 10% dos americanos utilizam o site para este fim. Só 8% dos americanos utilizam o Twitter para se atualizar, e o número cai para 2% quando se trata do alcance geral do Reddit.

Audiência pouco compartilhada

Mas até que ponto as audiências coincidem? Um olhar sobre as cinco maiores redes com leitores que procuram por notícias mostra que a maioria (65%) dos consumidores se atualiza por apenas um site, e, para 85% deles, este site é o Facebook. Vinte e seis por cento utilizam dois sites com este objetivo. Mais da metade dos adultos que se informa pelo Twitter, Google Plus, LinkedIn e YouTube tem no Facebook sua segunda fonte de notícias. Fora isso, a audiência compartilhada entre os sites é relativamente pequena.

A pesquisa também analisou as características demográficas dos consumidores de notícias. A maioria (67%) dos que se informam pelo LinkedIn é homem; 64% possuem diploma universitário. Os consumidores de notícias no Twitter (45% na faixa entre 18 e 29 anos) são mais jovens que os do Facebook (o número cai para 34%, com 39% entre 30 e 49 anos).

Segundo a pesquisa, quem se informa pelas redes sociais também se informa por outras fontes. Trinta por cento dos usuários que consomem notícias pelo LinkedIn e 24% do Google Plus dizem ler também o jornal impresso, contra apenas 21% do Facebook e 18% do Twitter.

Aqueles que se atualizam pelas novas mídias também são mais propensos a utilizar telefones móveis para ler notícias, incluindo 54% dos usuários do Twitter.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem