Quinta-feira, 09 de Julho de 2020
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1074
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Editor se desculpa por ‘aviso’ a biógrafo de Palin

Por Leticia Nunes, de Nova York em 04/06/2010 na edição 592

Não se sabe ao certo em que o veterano escritor Joe McGinniss, que prepara uma biografia não autorizada sobre Sarah Palin, estava pensando quando decidiu se mudar para uma casa vizinha à da ex-governadora, em Wasilla, no Alasca. Sarah, obviamente, não gostou da novidade, e atacou o autor via Facebook, postando inclusive fotos dele na casa ao lado.


McGinniss foi à TV dizer que, com sua reação, a política conseguiu chamar a atenção da mídia e que, ao postar fotos dele na internet, era Sarah quem estava invadindo sua privacidade. No canal Fox News, de direita, o autor foi crucificado pelo âncora mais de direita ainda Bill O’Reilly. E nem os comentaristas da MSNBC, de esquerda, conseguiram defendê-lo nesta. A escolha da casa foi considerada realmente estranha.


Cuidado, Joe


Mas coube a um jornal local passar do limite do bom senso. Em editorial ironizando a mídia nacional por transformar em notícia que os Palin haviam, depois da chegada de McGinniss, instalado uma cerca alta em seu terreno, o Mat-Su Valley Frontiersman terminava o artigo de maneira sombria. ‘Finalmente, vocês que gostam de Joe McGinniss devem lembrá-lo (se é que ele já não sabe) que o Alasca tem uma lei que permite o uso de força letal para a proteção da vida e da propriedade’, dizia o texto.


Apesar da situação incômoda causada por McGinniss e da compreensível irritação de Sarah Palin, o biógrafo não fez nada de ilegal. Não há queixas de que ele tenha tentado espionar a família ou nada do tipo. A ameaça feita de maneira casual no final de um editorial acabou não sendo bem vista.


O chefe de redação T.C. Mitchell pediu desculpas, esta semana, pela afirmação infeliz. Em nota, ele disse que foi o autor do editorial. ‘Em um esforço para encontrar um bom final, fui um pouco criativo demais no último parágrafo. Se tivesse que fazê-lo novamente, tiraria a última frase do editorial. Ela não corrobora o meu ponto, que era o de que não há nada particularmente noticioso no fato de alguém mudar para a casa ao lado, ou sobre uma nova cerca para proteger a privacidade’, escreveu. ‘Certamente não foi minha intenção sugerir que McGinniss pudesse ou devesse ser vítima de violência. E não sugeri que os Palin fariam algo do tipo’, ressaltou.


Com informações do New York Times [3/6/10].

******

Jornalista

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem