Sexta-feira, 07 de Agosto de 2020
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1074
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Pesquisa mapeia relevância de comentários

11/01/2011 na edição 624

Uma pesquisa revelou que as organizações de mídia foram as que mais influenciaram os tópicos do Twitter em 2010, seguidas por celebridades. Temas como derramamento de óleo no Golfo, terremoto no Haiti e o resgate dos mineiros no Chile estiveram dentre os eventos mais comentados no microblog durante o ano. Já as pessoas mais ‘tuitadas’ foram a cantora Lady Gaga, o ator Mel Gibson e o ídolo teen Justin Bieber.

Os veículos NPR News, New York Times, Times.com e Wall Street Journal foram os que mais influenciaram a opinião no Twitter sobre eventos mundiais e políticos. Os cantores Adam Lambert e Rick Martin e o apresentador Conan O’Brien também tiveram um grande impacto com seus comentários na rede, em especial sobre situações trágicas. ‘Em relação ao Haiti, Lambert foi o mais influente; O’Brien, sobre o resgate dos mineiros, seguido por Martin’, comentou Alok Choudhary, do departamento de ciências da computação e engenharia elétrica da Universidade Northwestern de Illinois, que coordenou o estudo. Uma celebridade tem mais probabilidade de ter um impacto significativo em um evento se tiver uma grande e ativa audiência no Twitter, se apresentar credibilidade e se tiver um interesse genuíno sobre o que comenta.

Os resultados da pesquisa foram baseados em um site desenvolvido por Choudhary, o Pulse of the Tweeteres. Segundo ele, mais de 75% dos tweets em 2010 sobre Lady Gaga e Justin Bieber foram positivos. Mas os relacionados a Gibson, que dominou as manchetes no ano passado depois da divulgação de mensagens telefônicas furiosas deixadas por ele para a mãe de seu filho, foram em sua maioria negativos. Informações de Patricia Reaney [Reuters, 7/1/11].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem