Sexta-feira, 29 de Maio de 2020
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1074
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Redes sociais ajudam sobreviventes de terremoto

24/02/2011 na edição 630

Sobreviventes do terremoto que atingiu a cidade de Christchurch, na Nova Zelândia, na terça-feira [22/2], estão usando a web na procura de pessoas desaparecidas e no auxílio aos desabrigados. O site Crisis Response, do Google, serviu como uma ferramenta na qual as pessoas puderam adicionar ou pedir informações. Foram mais de oito mil registros. Na página, também foram disponibilizados números de telefone e outros dados, como um link para doações para a Cruz Vermelha da Nova Zelândia. Serviço semelhante foi oferecido pelo Google em terremotos recentes no Chile e no Haiti. Posteriormente, a ferramenta Google Earth também serviu para capturar, em imagens de satélite, a escala da devastação.


No perfil do Twitter @safeinchch e sob a hashtag #eqnzcontact, foram colocadas informações atualizadas sobre os desaparecidos e também sobre a situação no local. Também foram postadas dicas sobre onde encontrar água potável, combustível e caixas eletrônicos. ‘Em nossa opinião, as redes sociais se tornaram uma ferramenta importante durante a crise’, afirmou James Griffin, porta-voz da empresa de monitoramento de mídias sociais SR7.


Outro site, o Eq, ajuda os serviços de emergência ao reunir informações oficiais e de usuários no Google Maps. Na rede social Facebook, foi criada uma página onde as pessoas podem oferecer suas casas para acomodar temporariamente os desabrigados e outra de apoio às vítimas. Informações da AFP [23/2/11].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem