Terça-feira, 26 de Maio de 2020
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1074
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Tribunal britânico permite extradição de Assange

24/02/2011 na edição 630

O juiz britânico Howard Riddle determinou nesta quinta-feira [24/2] que Julian Assange, fundador do site WikiLeaks, pode ser extraditado para a Suécia para responder por acusações de crime sexual. Ainda cabe recurso. Riddle afirmou que as alegações de estupro e assédio sexual feitas por duas mulheres contra Assange se enquadram na definição de violações passíveis de extradição, e refutou o argumento do ativista de que não teria um julgamento justo na Suécia.


O australiano Julian Assange, de 39 anos, comanda o site que divulgou centenas de milhares de documentos secretos americanos nos últimos meses. O WikiLeaks vazou papéis militares sobre as guerras do Iraque e Afeganistão, além de telegramas diplomáticos de centenas de embaixadas dos EUA em todo o mundo. Seus defensores alegam que a acusação de crimes sexuais seria um modo de puni-lo indiretamente pelos vazamentos. Os advogados de Assange têm sete dias para apelar da decisão. Com informações da Associated Press [24/2/11].


 

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem