Quinta-feira, 09 de Julho de 2020
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1074
Menu

ENTRE ASPAS >

TV lembra um ano da morte de Michael Jackson

Por Leticia Nunes (seleção de textos) em 25/06/2010 na edição 595


Leia abaixo a seleção de sexta-feira para a seção Entre Aspas.


 


************


Folha de S. Paulo


Sexta-feira, 25 de junho de 2010


 


 


MÚSICA


Carlos Ayres Britto


Michael Jackson e a pele do ar


‘Michael Jackson foi um dançarino pop. Nisso, todos os críticos estão de acordo. Logo, um dançarino popular ou não clássico. Não erudito. Mas um dançarino que trouxe para os palcos do mundo uma dança de rua tão criativamente repaginada que despertava emoções coletivas do mais puro encantamento.


Quero dizer: independentemente da faixa etária ou da procedência geográfica dos espectadores, uma atmosfera de delírio visual envolvia Michael Jackson em cena. Nunca se viu ninguém (nem mesmo o fenomenal Elvis Presley) que desse tanta liberdade aos quadris, mãos, pernas e expressões faciais, num contexto rítmico de impecável marcação e irresistível contágio.


Se caprichava na interpretação vocal de suas músicas, Michel Jackson o fazia para melhor agradar aos ouvidos da própria dança. A garganta era personalíssima, porém os tímpanos a que primeiro se dirigia eram impessoais. Diga-se o mesmo das melodias, acordes, arranjos, instrumentos musicais, figurinos, pois todas essas coisas iam entrando pelos poros da dança para compor com ela uma só realidade avassaladoramente bela.


Era essa monolítica unidade do que há de mais corpóreo e mais etéreo que fazia a diferença. O multiverso a se transformar em universo (holisticamente falando), no desempenho cênico daquele homem frágil como porcelana e ao mesmo tempo forte como um rochedo.


E sob tal ambiência é que Michael Jackson regia uma infinitude de coisas para sacralizá-las no altar do seu incondicional amor pela dança. Ele próprio a ceder espaço para ela, mais e mais, como um gênio da lâmpada que se desprendesse da sua originária prisão para atender aos desejos daquela mulher que lhe arrebatava a alma (pois a dança nunca deixa de ser u’a mulher, a mais leve e curvilínea delas).


Assim é que a dança reconhecia em Michael o seu mais fervoroso cultor pós-moderno e se permitia apropriar-se dele. Tão possuidora dele que a um dado momento parecia que somente ela estava no palco. Uma dança entregue a si mesma, tão enlouquecida de beleza que já não havia nenhum dançarino a protagonizá-la.


Ela -e só ela- resplendia na objetividade absoluta da mais absoluta arte plástica. Por isso que Michael Jackson, inteiramente açambarcado pela dança, de repente já não fazia parte dele mesmo, porém dela. Dissolvia-se na sua própria dança, por havê-la conduzido ao esplendor quântico da partícula que se faz onda. Da matéria que se faz éter. Do mármore bruto que se faz ‘A Pietà’ de Michelangelo.


Foram muitas, portanto, as fusões que se processaram na trajetória existencial de Michael Jackson. Fusão da mais espontânea dança de rua com a mais elaborada técnica da dança erudita. Fusão da cultura negra com a branca, revelada até mesmo no alisado dos cabelos renitentemente crespos e na progressiva brancura da tez de todo o corpo.


Fusão da graça virginal dos meninos com a mais séria compenetração profissional dos adultos. Da volubilidade assustada dos olhos com a tenacidade de um espírito capaz de todos os sacrifícios pela arte. Fusão, em suma, do dançarino e da dança. Dança em cujo coração o dançarino penetrou tão fundo como se chegasse, enfim, à sua definitiva casa interior.


Hoje, um ano depois de sua passagem física por este mundo, Michael Jackson como que sobrevive na pele do ar. Permanece com a sua dança hipnótica na pele do ar que a humanidade respira, com os demais seres viventes deste arrepiante, emocional planeta azul. ‘Thriller’…


CARLOS AYRES BRITTO é ministro do Supremo Tribunal Federal, poeta e membro da Academia Brasileira de Letras Jurídicas.’


 


 


Fernanda Ezabella


‘Quero justiça para Michael’


‘De vilão do pop a paladino da justiça, Joe Jackson diz que sente falta da voz do filho chamando seu nome.


‘Ele me ligava para dizer como estava, para dizer que me amava. Conversávamos sobre negócios, amigos, coisas que ele estava fazendo’, disse à Folha o pai de Michael Jackson, cuja morte completa hoje um ano.


Joe, acusado pelo próprio astro de ter sido um pai extremamente violento, vem se mantendo nos tabloides desde o ano passado, com acusações das mais estapafúrdias para explicar a tragédia do filho, incluindo culpar a própria mãe de Michael.


Mas ele insiste que só quer a verdade.


‘Há muitas pessoas envolvidas na morte de Michael. Há documentos que provam isso e eles irão aos poucos se tornar públicos’, disse, sem dar detalhe, através de uma entrevista por e-mail.


Apesar de Michael ter afirmado que perdoara o pai e de ter até feito aparições públicas ao seu lado, segurando sua mão, Joe ficou de fora do testamento do músico.


Jackson morreu aos 50 anos, no momento em que se preparava para voltar aos palcos. Legistas confirmaram morte por homicídio e devido à grande quantidade ingerida de analgésicos.


Em agosto, Conrad Murray, médico que cuidava de Jackson e principal suspeito, terá uma audiência judicial.


MÚSICAS INÉDITAS


Além de ‘justiça’, Joe quer algo grandioso, megalomaníaco. ‘Quero pedir às Nações Unidas para reunir todos os fãs de Michael do mundo inteiro para celebrar seu amor e a paz.’


E também promete um memorial ao estilo de Graceland, ponto de peregrinação dos fãs de Elvis. Será em Gary, Indiana, onde o astro nasceu, e deverá ter 300 acres para um museu, dois hotéis cinco estrelas e um centro cultural.


Para novembro, a Sony promete um álbum de inéditas, como parte de um acordo de US$ 250 milhões com o espólio de Jackson, que inclui 10 discos até 2017, entre material novo e antigo.


Para 2012, o Cirque Du Soleil planeja abrir em Las Vegas um show fixo e itinerante sobre o músico.


‘Não ouvi essas músicas novas. Michael nunca quis que músicas fossem lançadas porque não estavam prontas. Só queria mostrar o produto final’, disse Joe.


Para especialistas ouvidos pela Folha, a imagem do astro no último ano mudou de maneira astronômica.


‘Antes, ele era visto como uma pessoa acabada, uma piada sinistra, um criminoso que se safou. E agora ele é um gênio cuja influência cultural é inalcançável’, disse Margo Jefferson, crítica cultural sênior do ‘New York Times’ e autora de uma biografia sobre Michael.


‘Ele virou Santo Michael Jackson, e vai virar um parque de diversões’, disse Stephen Davis, ghost-writer da autobiografia ‘Moonwalker’, em relação ao projeto do Cirque Du Soleil. ‘Acho que ele ficaria feliz.’’


 


 


ELEIÇÃO


Daniela Lima


No Twitter, tucana insinua que Dilma não pode ser ‘babá’


‘Vereadora por São Paulo, tetraplégica e ‘defensora de causas com foco na inclusão social’, como ela mesma se apresenta, Mara Gabrilli (PSDB-SP) protagonizou polêmica ontem no Twitter ao fazer um questionamento sobre a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff.


Em sua página no microblog, a tucana escreveu: ‘Você confiaria seus filhos para Dilma de babá?’


Minutos após a publicação da pergunta, começaram as críticas: ‘Não era você a miss antipreconceito?’, disse um internauta. O ator José de Abreu, que exibe em seu perfil foto ao lado de Dilma, escreveu: ‘Dá para acreditar num absurdo desses?’


Além de chamarem Gabrilli de preconceituosa, internautas chegaram a perguntar se ela confiaria em José Serra (PSDB) para ‘empurrar sua cadeira de rodas’.


Houve quem comparasse a pergunta à declaração da atriz Regina Duarte, em 2002, em programa de Serra no horário eleitoral gratuito.


À época, o tucano, hoje adversário de Dilma, disputava o Palácio do Planalto com Lula. ‘Estou com medo, e faz tempo que eu não sinto isso. Porque eu sinto que o Brasil nessa eleição corre o risco de perder toda a estabilidade que já foi conquistada’, declarou Regina.


À Folha Gabrilli disse que fez uma pergunta, não uma afirmação: ‘Estava conversando com uma amiga, que me fez essa pergunta e eu achei interessante. Queria ouvir como as pessoas enxergam a Dilma humana, não a Dilma que faz política’.


‘Não tenho filhos, mas imagino que as pessoas busquem pessoas dóceis, que inspirem confiança. Queria apenas saber a opinião delas. Mas, ao invés de responderem, resolveram me xingar’, completou Gabrilli.


A tucana disse que sua pergunta não pode ser comparada à veiculada durante a campanha de Marta Suplicy à Prefeitura de São Paulo em 2008. ‘Quando perguntaram ali se o [prefeito Gilberto] Kassab era casado, podia haver uma insinuação sobre a sexualidade dele. Eu não insinuei nada.’


O líder do PT na Câmara Municipal, José Américo, lamentou a pergunta. ‘Eu lamento muito, porque ela é uma pessoa boa. O problema é que os tucanos estão começando a pensar com o fígado, ao invés da cabeça.’’


 


 


FOLHA


História das reformas da Folha é tema de exposição


‘A Folha expõe a partir de hoje, no saguão da sua sede, uma série de painéis que contam a história das reformas gráficas do jornal, da sua fundação -como ‘Folha da Noite’, em 1921- até hoje. São 18 painéis que mostram, ao mesmo tempo, a evolução visual da Folha ao longo dos anos e a mudança da tecnologia utilizada para produzir o jornal, determinante para que ele ganhasse cores e se tornasse mais legível, mais organizado e mais interessante graficamente. A exposição é gratuita. O leitor interessado em visitá-la deve se identificar na portaria da Folha para receber um crachá de acesso ao saguão onde estão os painéis.


PROGRESSOS


Segundo o editor de Arte da Folha, Fábio Marra, na época da fundação, o sistema de composição dos textos era manual, letra por letra, até a produção de uma matriz em alto-relevo, o que demandava tempo. Devido às condições da época, o uso de ilustrações ou fotos era raro. Os painéis mostram, passo a passo, os progressos da tecnologia para fazer jornal -da composição manual ao linotipo, depois à impressão offset e daí à fotocomposição. A evolução culminou na instalação, em 1995, do moderno parque gráfico da Folha em Tamboré (Grande SP), que permitiu ao jornal usar cores em todas as suas páginas pela primeira vez. A cada um desses progressos correspondem uma ou mais reformas visuais, com mudanças tipográficas, uso intensivo de fotos e infografias e maneiras diferentes de uni-los aos textos, sem prejuízo da quantidade e da qualidade das informações. A última reforma, implantada em maio deste ano, deu ao jornal novos cadernos, como Ilustríssima e Tec, transformou Esporte em tabloide e ampliou em até 12% o corpo das letras, tornando os textos mais fáceis de ler. Para o editor de Arte da Folha, a exposição evidencia a ‘busca constante pela proximidade do leitor’.


A EVOLUÇÃO DA FOLHA


ONDE alameda Barão de Limeira, 425, Campos Elíseos, região central de São Paulo


QUANDO de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h’


 


 


COPA


Eduardo Arruda, Martín Fernandez, Paulo Cobos e Sérgio Rangel


Desabafo


‘Dunga estava emotivo, cabisbaixo. Em sua entrevista mais reveladora em quase quatro anos de seleção, o técnico pediu desculpas.


Mas não à imprensa. Só ao torcedor. Por seus palavrões após o jogo contra a Costa do Marfim durante conferência com os jornalistas.


Dunga também falou de seu pai, que sofre de mal de Alzheimer, assunto que sempre evitou, e da mãe, professora de história. E mostrou ter sentido as críticas que recebeu de parte da mídia.


Em nenhum momento, porém, o treinador da seleção foi agressivo. Nem quando deu suas habituais alfinetadas nos repórteres.


E disse que falaria ‘uma única vez’ sobre os palavrões proferidos ao jornalista da TV Globo Alex Escobar.


‘Quero pedir desculpa ao torcedor brasileiro pela minha atitude, a forma como me comportei. O torcedor não tem nada a ver com problemas pessoais meus’, afirmou ele, referindo-se ao imbróglio com a emissora.


O técnico explodiu com Escobar após saber que a emissora negociara diretamente com Ricardo Teixeira entrevistas exclusivas com jogadores da seleção.


Nos dias seguintes ao episódio, o treinador ganhou apoio popular, manifestado em milhares de redes sociais espalhadas na internet.


O desabafo final, e mais dramático, de Dunga, ocorreu na pergunta final, quando ele foi questionado sobre o problema de seu pai.


‘Não é a primeira vez que ele está nessa situação, desde que eu cheguei à seleção brasileira. Há muito mais tempo ele vem sofrendo e, para mim, é só mais uma oportunidade de eu demonstrar para o meu pai tudo o que ele me ensinou’, disse.


Logo em seguida, o treinador falou mais grosso.


‘Homem para ser homem tem de ter virtude, tem de ter posição, tem de ter dignidade, tem que ter transparência, tem que saber pedir desculpa quando erra’, disse.


Dunga lembrou também, amargurado, de quando disse que sua mãe era professora de história. O técnico foi ironizado quando afirmou que não poderia dizer se a escravidão ou o apartheid foram ruins porque não havia vivido nenhum deles.


‘A outra [pessoa com quem aprendi] é a minha mãe, que talvez me deu o maior exemplo. O que estão fazendo com o filho dela não é para fazer com ser humano. Mas ela me ensinou a não largar nunca e levar até o final.’


‘E como fizeram chacota quando falei que ela era professora de história, e a história que ela me demonstrou é que a gente tem de dar amor ao nosso país, nós temos de ser patriotas, por mais que muitos não gostem.’’


 


 


Globo nega veto de Dunga a entrevista


‘Em nota, a emissora não confirma que o veto partiu de Dunga. Afirma que, no domingo, se preparou para ouvir os jogadores, mas que eles não apareceram. O fato tornou pública a disputa entre técnico e emissora.’


 


 


Daniel Brito


Vexame contamina até Sarkozy


‘O presidente francês, Nicolas Sarkozy, cancelou compromissos oficiais para receber, ontem, no Palácio do Eliseu o atacante Thierry Henry, a pedido do jogador. Porta-voz do governo não divulgou o teor da conversa.


O encontro ocorreu enquanto mais de 800 mil pessoas, segundo números da polícia, protestavam nas ruas de várias cidades contra a reforma da Previdência proposta pelo governo.


A agenda de Sarkozy previa a participação em debates com ONGs sobre a reunião do G20 (grupo das 19 maiores economias do mundo, inclusive o Brasil, mais a União Europeia) que ocorre amanhã em Toronto.


A seleção francesa, atual vice-campeã mundial, precocemente eliminada do Mundial-2010 com duas derrotas em três jogos e só um gol feito, chegou ontem ao país. Malouda e Ribéry não seguiram a delegação. Cada um fretou um avião particular. O primeiro foi para Londres, e o segundo, para Munique.


‘Para Sarkozy, Henry vale mais do que 3 bilhões [de pobres]’, reagiu a direção da Coordenação Sul, que agrupa cerca de 130 ONGs e associações francesas.


A atitude de Sarkozy foi duramente criticada. Os sindicalistas disseram esperar que os assuntos políticos recebam a mesma atenção do governo que teve a participação da seleção na África.


‘É uma indecência ver o governo dar prioridade ao futebol em um dia de greve geral e demonstrações por toda a França contrárias à reforma da Previdência’, disse Cecile Duflot, secretária-geral do Partido Verde francês.


A ministra do Esporte, Roselyne Bachelot, concorda que futebol não é de responsabilidade do governo. ‘Futebol é de responsabilidade da Federação Francesa de Futebol, mas constatei o desastre de um time com chefinhos de gangues, com moleques apavorados e um técnico sem autoridade.’


A preocupação de Sarkozy com a seleção pode estar ligada à popularidade. Quando a França conquistou seu único título mundial, em 1998, os índices de aceitação dos então presidente, Jacques Chirac, e primeiro- -ministro, Lionel Jospin, subiram cerca de 15%, segundo publicou o ‘Le Monde’.


O jornal também divulgou uma pesquisa feita por um banco holandês na qual o PIB (Produto Interno Bruto) anual de um país cujo time de futebol conquista a Copa do Mundo sobe 0,7%.


‘A vitória provoca o aumento da confiança das pessoas’, constata o estudo.


Com SAMY ADGHIRNI, de São Paulo, e as agências de notícias’


 


 


Marcos Augusto Gonçalves


Jornais italianos veem ‘vergonha’, mas tentam analisar derrota


‘A imprensa italiana é considerada uma das mais dramáticas e passionais do planeta. E ontem, depois do fiasco, havia motivos de sobra para isso. ‘La Reppubblica’, ‘Corriere’, ‘La Stampa’, todos, enfim, abriram manchetes sobre ‘desastre’, ‘vergonha’ e ‘desilusão’…


Mas não foi só chororô. A ‘TV Gazzetta’, por exemplo, no site do principal diário esportivo do país, colocou no ar um vídeo com a análise do vice-diretor Franco Arturi.


Depois de assinalar que era difícil imaginar catástrofe esportiva de tal proporção, criticou dois fatores pouco comentados por aqui.


Primeiro, que a organização futebolística italiana está voltada para a aquisição de estrangeiros. Segundo, que as torcidas do país só pensam em vencer, deixando de lado a qualidade.


D’accordo, Arturi!


E antes que eu me esqueça: #chupaberlusconi!’


 


 


TELEVISÃO


Laura Mattos


Globo desaprova desabafo de Ana Maria Braga no ar


‘A TV Globo não aprovou a forma como Ana Maria Braga utilizou o seu programa na emissora, anteontem, para desmentir reportagem sobre um suposto caso entre ela e um professor de dança, publicada pela revista ‘Quem’, da editora do mesmo grupo.


A apresentadora chorou no ar e negou ter tido um caso com Renato Zóia, seu professor no quadro ‘Dança dos Famosos’, do Faustão. Ela o chamou de ‘moleque, menino que respeito muito’.


A revista da editora Globo foi classificada como ‘mentirosa e sem qualificação’.


No ‘Mais Você’, Ana Maria afirmou ter tido autorização da Globo para fazer o seu ‘desabafo’.


Questionada pela Folha, a emissora enviou uma única frase, que dá ideia de como o episódio repercutiu mal: ‘Ela foi autorizada a comentar o caso, mas não nos termos que usou’, disse a Central Globo de Comunicação.


A emissora não quis dizer com quem Ana Maria Braga se consultou. Apenas respondeu que a autorização partiu da direção da Globo.


Ana Maria, no programa, contou ainda que processará a revista e os jornalistas responsáveis pela reportagem e leu na íntegra nota enviada à imprensa sobre o caso.


Na internet, a polêmica ficou entre os assuntos mais comentados mundialmente no Twitter.


PEDE PRA SAIR


Caio Junqueira faz o detetive Joca, em ‘Ribeirão do Tempo’, novela que tem tido boa audiência na Record, e acaba sendo preso, suspeito de assassinato


Cala boca Galvão Tiago Leifer, a melhor novidade desta Copa na Globo, vive reclamando dos horários de exibição do seu programa. O bom humor, sua marca, ameniza, mas ele não deixa de dar o recado, no ar ou no Twitter.


Jabulani Exemplos de frases postadas por Leifer, tarde da noite, no Twitter: ‘Então vou indo pra maquiagem e já já encontro vocês, pequenos insones queridos’ e ‘Vocês que não foram pra balada ou pro cinema estão convidados a assistir à ‘Central da Copa’ daqui a pouco’.


Berrante De novo uma novela dos áureos tempos da Manchete mostra sua força. Exibida originalmente há 20 anos, ‘Ana Raio e Zé Trovão’ conseguiu agora, em reprise, marcar dez pontos de Ibope no SBT, anteontem.


Jetsons A Globo conseguiu anteontem homologação da Apple para que seu conteúdo da Copa entre no iPhone e iPad. Novas sensações, o celular e computador que parece prancheta exibirão vídeos do canal com telas interativas.


Avatar Fernando Bittencourt, diretor de engenharia da Globo, disse não acreditar que o 3D seja o futuro da TV aberta. Para ele, a tecnologia deverá ficar restrita a nichos, como canais de filmes e esportes ou eventos específicos.


Promoção Bittencourt afirmou que a Globo não é mais ‘TV station’ (estação de TV), mas ‘media station’ (de mídia).’ A emissora mostrou como se prepara para a integração entre internet e TV. Para a tela grande, criou portal diferente do da internet, acessado por controle remoto.’


 


 


Vitor Moreno


‘Old Christine’ tem prévia da última temporada no Brasil


‘Quando estreou em 2006, a série ‘The New Adventures of Old Christine’ quebrou uma maldição. Desde o final de ‘Seinfeld’, em 1998, nenhum dos astros do elenco havia conseguido emplacar outro sucesso na televisão.


Coube a Julia Louis-Dreyfus e à sua neurótica Christine Campbell provar que o sucesso pode, sim, bater duas vezes à mesma porta.


Mas a troca do dia de exibição e a combinação com outros programas que não emplacaram acabou afugentando parte do público -e talvez tenha antecipado o final da comédia, que foi cancelada após a quinta temporada.


Ainda inédito no Brasil, o último ano começa só em 14 de julho, mas os fãs terão uma prévia do que vem por aí na quarta-feira.


No capítulo que irá ao ar, Christine tenta ajudar Barb (Wanda Sykes), que foi detida quando seu novo interesse amoroso -um agente de imigração- descobriu a situação dela nos EUA.


Enquanto isso, Richard (Clark Gregg) procura ‘New Christine’ (Emily Rutherfurd), que o deixou no altar.


NA TV


The New Adventures of Old Christine


Pré-estreia do 5ª ano


QUANDO quarta, dia 30, às 23h, na Warner Channel


CLASSIFICAÇÃO não informada’


 


 


 


************


O Estado de S. Paulo


Sexta-feira, 25 de junho de 2010


 


TELEVISÃO


Um ano sem Michael Jackson


‘Especiais sobre Michael Jackson, lembrando um ano de sua morte já começaram a pipocar na TV. Mas é a partir desta sexta, 25, que a coisa esquenta. Agora é o público que ganha uma overdose de programas lembrando a carreira e a biografia conturbada do cantor, que morreu há um ano vítima de uma mistura de drogas para dormir, especialmente o anestésico Propofol, administrado por seu médico particular. O dr. Conrad Murray, 57, foi acusado formalmente de homicídio involuntário, mas ainda não foi a julgamento.


A MTV traz uma programação especial. Na grade, ele será lembrado no MTV Lab Freak (2.ª a 6.ª, 10 h), no Acesso MTV (2.ª a 5.ª, 13 h e 19 h), no MTV Lab Playlist (2.ª a 6.ª, 15h30) e no Top 10 MTV (2.ª a 6.ª, 18 h). Além do especial Michael Jackson – A História (3.ª, 17 h), que contará a trajetória de Jackson, com depoimentos de Quincy Jones, Katherine Hepburn, Elizabeth Taylor e Yoko Ono.


O suprassumo fica por conta da Rede Globo, que exibirá o documentário This Is It antes mesmo de ele ir ao ar na TV paga. A Globo passará o filme neste domingo, depois do Fantástico, enquanto a Warner o apresentará no dia 30. São 102 minutos feitos a partir de mais de 100 horas de bastidores, mostrando cenas da preparação daquela que seria a última turnê de Jackson. Um compêndio de provas revelador da genialidade do cantor e de que ele aparentemente ainda tinha condições para realizar altas performances.


Já a GNT exibe Michael Jackson: Cedo Demais para Morrer, (6.ª, 21 h), O Que Matou o Rei do Pop? (5.ª, 21 h) e Os Jacksons: Um Sonho Americano (2.ª a 6.ª, 20 h), minissérie baseada na autobiografia My Family, escrita por Katherine Jackson, mãe do cantor. O Multishow terá 14 horas seguidas com o Rei do Pop, a partir das 10 h. Às 17 h, vai ao ar Michael Jackson History World em Munique. Às 21h30, o documentário inédito A Morte do Pop, com alguns flashes dos ensaios para a turnê This Is It. E às 23 h, uma biografia inédita não autorizada: Michael Jackson: Tributo.’


 


 


INTERNET


Paquistão vai monitorar sites que transmitem conteúdo difamando o Islã


‘Um funcionário do governo do Paquistão disse que o governo vai passar a monitorar sete grandes websites, inclusive o buscador Google, por suspeita de transmissão de conteúdo blasfemando o islamismo. A medida se estenderá a 17 outros sites menores.


A lista de sites que serão monitorados pelo governo inclui, além do Google, o Yahoo, o MSN, o Hotmail, o Youtube, o Amazon e o Bing. O ministro das Telecomunicações paquistanês, Khurram Mehran, disse que links que forneçam conteúdo ofensivo serão bloqueados.


O embargo de sites já havia sido imposto pelo Paquistão anteriormente sobre o Facebook. A proibição durou duas semanas em maio por conta de uma página que estimulava os usuários a publicarem piadas e charges com o profeta Maomé, maior símbolo do islã.’


 


 


Carla Peralva


Recorde do YouTube


‘De acordo com ComScore, empresa que mede a audiência na web, 183 milhões de usuários da internet norte-americanos assistiram a vídeos online em maio — uma alta em relação aos 178 milhões de abril. O relatório divulgado pela empresa aponta que o YouTube bateu o recorde de visualizações no mês passado: foram 14,6 bilhões de vídeos assistidos, passando a marca dos 100 vídeos por usuário pela primeira vez.


Em maio, os usuários de internet dos EUA assistiram a aproximadamente 34 bilhões de vídeos. Os sites do Google foram os mais acessados para esse propósito, abocanhando 43,1% de todos os vídeos assistidos online. O Hulu vem em segundo lugar com 1,2 bilhões de vídeos (3,5%). A Microsoft ficou em terceiro com 642 milhões (1,9%), seguida pelo Vevo com 430 milhões (1,3%) e pela Viacom Digital com 347 milhões (1,0%). Na média um vídeo online tem 4,3 minutos.


Ao todo, aproximadamente 183 milhões de pessoas assistiram a uma média de 186 vídeos por pessoa por mês em maio. Os sites do Google atraíram 144,6 milhões de espectadores únicos durante o mês (101,2 vídeos por pessoa), seguido pelo Yahoo com 46 milhões de espectadores (7,3 por pessoa) e pela Vevo com 46,5 milhões (9,4 por pessoa). A Vevo voltou a crescer em maio e subiu uma posição no ranking, atingindo o terceiro lugar com 45,6 milhões de espectadores e uma média de 9,4 vídeos por usuário.


A empresa Tremor Media mais uma vez ficou na liderança do mercado de publicidade em vídeo online com o potencial de atingir 102,8 milhões de pessoas, ou 56,2% de toda a audiência. A ScanScout Network atingiu a segunda colocação com potencial de atingir 99,3 milhões de espectadores (penetração de 54,3%), seguida pela YuMeVideo Network com 87,5 milhões de espectadores (47,8%).’


 


 


Sexo.xxx


‘Logo poderá ser mais fácil bloquear a pornografia na internet. A agência que regula os nomes dos domínios no mundo afirmou nesta sexta-feira que está considerando adicionar o domínio ‘.xxx’ à lista de sufixos que as pessoas e empresas podem utilizar ao registrar um site.


A agência — a Icann, na sigla em inglês — sem fins lucrativos, cuja sede fica na Califórnia, abriu caminho para criar uma ‘zona da luz vermelha’ online, junto de outros domínios como ‘.com’ e ‘.org’, finalmente acabando com uma batalha de uma década em formalmente assumir o conhecimento de que a internet é um lugar em que a pornografia prolifera.


Ao mesmo tempo que a criação do domínio .xxx poderia ajudar os pais a bloquear o acesso a esse tipo de site para os seus filhos, também forçaria os sites pornôs a usar o domínio. Os mais céticos, porém, acreditam que poucos sites de conteúdo adulto desistiriam de usar seus endereços .com já existentes.


Ainda assim, o passo tomado pelo Icann é visto como uma simbólica abertura de novos domínios na internet. O anúncio foi feito no mesmo dia em que a agência disse que começará oficialmente a aceitar endereços em caracteres chineses.


A decisão é uma vitória prematura da empresa norte-americana ICM Registry LLC, que entrou diversas vezes com o pedido para registrar e gerenciar os domínios .xxx.


A Icann já havia rejeitado o pedido três vezes desde 2000, parcialmente sob pressão de grupos de cristãos e governos receosos que o .xxx poderia aumentar a quantidade de pornografia na internet, disse um executivo da ICM, Stuart Lawley. Ele defende o domínio, em parte, como uma forma de proteger as crianças, argumentando que seria mais fácil bloquear sites com o final .xxx, já que seriam claramente relacionados à pornografia.


‘As pessoas que buscam (pornografia) sabem onde encontrar, e pessoas que não veem (conteúdo adulto) o que querem manter seus filhos longe poderiam usar mecanismos de bloqueio’, disse ele.


O conselho do Icann, em reunião nesta sexta-feira em Bruxelas, na Bélgica, disse que não tratou justamente o pedido da ICM quando voltou atrás da decisão de reconhecer sites .xxx há três anos como um domínio representante da indústria pornô. O Icann agora está prometendo agir rapidamente, ao lado da empresa.


Peter Dengate Thrush, o presidente do conselho Icann disse que a decisão desta sexta-feira ‘não significa que o pedido para criar o domínio .xxx foi aprovado’. ‘Significa que estamos voltando a negociar com o requerente.’ Ele estima que a aprovação completa poderia levar um ano, muito mais do que os ‘poucos meses’ alegados pela ICM. O representante da agência minimizou as críticas de que a decisão criaria uma nova plataforma para a pornografia na internet.


‘Nós não somos nenhuma empresa de conteúdo. O julgamento fica a cargo de cada governo nacional, advogados e pessoas qualificadas’, disse.


Ele também alertou que sites .xxx podem não ser necessariamente um sucesso, e que alguns dos domínios da internet falharam em atrair internautas. Alguns notam que a maioria dos sites pornôs prefeririam manter seus endereços .com, para permitir que seus sites sejam encontrados com mais facilidade.


‘Se a pornografia vai continuar a poder ser usada em outros domínios, parece uma decisão seus efeitos’, disse Cathy Wing, da Media Awareness Network, uma ONG canadense que conscientiza pais e professores sobre o uso da internet.


Ela também disse que filtros são ‘facilmente quebrados’ e não impediriam que as crianças acessem conteúdo pornô.


A pornografia é um mercado gigantesco: a indústria do entretenimento adulto movimenta por volta US$ 13 bilhões por ano, de acordo com a organização Adult Video News Media Network.


Lawley, da ICM, imagina que o novo endereço poderia facilmente atrair pelo menos meio milhão de sites, principalmente se for usado depois do domínio ‘.mobi’, usado em sites para celular, que é o segundo maior domínio patrocinado. Ele espera ter uma receita de US$ 30 milhões por ano com as vendas de sites .xxx por US$ 60 cada e alega que fará uma doação de US$ 10 de cada venda para entidades de defesa dos direitos da criança, por meio de uma ONG que ele próprio criou.


Em comparação, um endereço .com custa apenas US$ 7, mas o Icann vende 80 milhões de domínios por ano.


Já existem 112 mil reservas pelos sites .xxx, disse Lawley. Depois que a decisão do Icann desta sexta-feira atraiu a atenção, foram mais 2 mil pedidos de reservas. A empresa poderia colocar o domínio em funcionamento de seis a nove meses depois de uma futura aprovação pelo Icann, ele afirma.


Loic Damilaville, vice-diretor e porta-voz da associação que regula os sites .fr na França, disse que o debate sobre a moralidade entre grupos de defesa da família e empresas pornô têm sido mais um problema dos Estados Unidos.


‘É mais um debate simbólico: o espaço da pornografia deve ser permitido na internet’, disse Damilaville, que participou da reunião do Icann em Bruxelas.


O que está em jogo realmente, disse ele, é o estabelecimento de regras para definir como os domínios na internet serão criados no futuro e quanto os governos podem influenciar neste processo. A criação de novos domínios, em si, é uma coisa boa para a liberdade de expressão na internet, afirmou.’


 


 


Condenado por invadir conta de Obama


‘A Justiça francesa condenou a cinco meses de prisão nesta quinta-feira,24, o jovem hacker francês acusado de ter infiltrado em 2009 a conta do presidente norte-americano Barack Obama no site.


François Cousteix, de 23 anos, vai recorrer da decisão do Tribunal Correcional de Clemont-Ferrand, que recebeu com um sorriso de alívio.


A sentença é mais dura do que havia solicitado o Ministério Fiscal, que apenas havia pedido dois meses de condenação por um delito que poderia ter custado até dois anos de prisão a ele, no pior cenário. O jovem também já havia invadido as contas de Britney Spears e Evan Williams, um dos criados do Twitter.


O jovem, que tem um diploma de formação profissional em eletrônica, se denfendeu no tribunal alegando que não havia destruído nada e que seu delito se tratou de uma ‘ação preventiva’ para ‘sensibilizar os internautas’ sobre a escolha das senhas para acessar os sites.


Em certas ocasioes, não é necessário hackear a conta na rede social e basta acessar a conta de outro usuário, fingir que esqueceu a senha e responder uma ‘pergunta de segurança’, que pode ser tão óbvia como a cidade de nascimento do dono ou o nome do seu animal de estimação.


Cousteix foi detido em 24 de março pela polícia especializada em crimes na internet francesa e norte-americana.’


 


 


Twitter faz acordo com EUA


‘O Twitter chegou a um acordo com o governo dos Estados Unidos depois de ser acusado de colocar em perigo a privacidade dos usuários do site ao não proteger suas informações pessoais.


Como parte do acordo, o Twitter concordou estabelecer um programa de segurança, controlado independentemente, de acordo com a Comissão Federal de Comércio (FTC, na sigla em inglês).


‘Quando uma empresa promete aos consumidores que suas informações pessoas estão seguras, deve cumprir com essa promessa’, disse David Vladeck, diretor do Escritório de Proteção ao Consumidor, do FTC, em um comunicado. Ese uma empresa permite que os consumidores indiquem que sua informação é privada, a empresa deve garantir uma segurança suficiente, acrescentou.


‘Os consumidores que utilizam os sites de redes sociais podem escolher compartilhar certa informação com os outros, mas têm o direito de assumir que sua informação pessoal será confidencial e segura’, disse Vladeck.’


 


 


TELEVISÃO


Um ano sem Michael Jackson


‘Especiais sobre Michael Jackson, lembrando um ano de sua morte já começaram a pipocar na TV. Mas é a partir desta sexta, 25, que a coisa esquenta. Agora é o público que ganha uma overdose de programas lembrando a carreira e a biografia conturbada do cantor, que morreu há um ano vítima de uma mistura de drogas para dormir, especialmente o anestésico Propofol, administrado por seu médico particular. O dr. Conrad Murray, 57, foi acusado formalmente de homicídio involuntário, mas ainda não foi a julgamento.


A MTV traz uma programação especial. Na grade, ele será lembrado no MTV Lab Freak (2.ª a 6.ª, 10 h), no Acesso MTV (2.ª a 5.ª, 13 h e 19 h), no MTV Lab Playlist (2.ª a 6.ª, 15h30) e no Top 10 MTV (2.ª a 6.ª, 18 h). Além do especial Michael Jackson – A História (3.ª, 17 h), que contará a trajetória de Jackson, com depoimentos de Quincy Jones, Katherine Hepburn, Elizabeth Taylor e Yoko Ono.


O suprassumo fica por conta da Rede Globo, que exibirá o documentário This Is It antes mesmo de ele ir ao ar na TV paga. A Globo passará o filme neste domingo, depois do Fantástico, enquanto a Warner o apresentará no dia 30. São 102 minutos feitos a partir de mais de 100 horas de bastidores, mostrando cenas da preparação daquela que seria a última turnê de Jackson. Um compêndio de provas revelador da genialidade do cantor e de que ele aparentemente ainda tinha condições para realizar altas performances.


Já a GNT exibe Michael Jackson: Cedo Demais para Morrer, (6.ª, 21 h), O Que Matou o Rei do Pop? (5.ª, 21 h) e Os Jacksons: Um Sonho Americano (2.ª a 6.ª, 20 h), minissérie baseada na autobiografia My Family, escrita por Katherine Jackson, mãe do cantor. O Multishow terá 14 horas seguidas com o Rei do Pop, a partir das 10 h. Às 17 h, vai ao ar Michael Jackson History World em Munique. Às 21h30, o documentário inédito A Morte do Pop, com alguns flashes dos ensaios para a turnê This Is It. E às 23 h, uma biografia inédita não autorizada: Michael Jackson: Tributo.’


 


 


ELEIÇÃO


Mariângela Gallucci


Corregedor eleitoral determina suspensão de propaganda do PSDB


‘Dois dias após a divulgação de pesquisa que mostra a candidata petista, Dilma Rousseff, à frente do tucano José Serra, o PSDB sofreu nesta sexta-feira, 25, um revés no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O corregedor-geral eleitoral, Aldir Passarinho Junior, determinou a suspensão de uma propaganda que o partido vinha veiculando na televisão. Para Passarinho, a inserção,transmitida pela primeira vez no dia 22, fazia propaganda antecipada de Serra.


O corregedor disse que o PSDB desrespeitou a legislação eleitoral. Segundo ele, a propaganda ‘se afastou inteiramente das finalidades nela prescritas, tendo sido utilizada integralmente para realizar exclusiva promoção do candidato ao cargo de presidente da República pelo PSDB, o sr. José Serra, com a exibição de fotos e imagens que assinalam sua trajetória pessoal e política’.


O ministro concedeu ao PSDB o direito de substituir a propaganda por outra que respeite a legislação. Pelas regras eleitorais, as inserções deste semestre deveriam ser usadas pelos partidos para divulgar seus programas e propostas e não os candidatos aos cargos que serão disputados em outubro. Assim como o PSDB, o PT também teve propagandas suspensas pelo TSE recentemente. O tribunal concluiu que o espaço foi usado para promover a candidatura de Dilma.


A decisão de Passarinho é liminar. O plenário do TSE ainda julgará o mérito da representação, que é movida pelo PT. Os petistas querem que o tribunal casse o tempo que o PSDB teria no primeiro semestre de 2011 para veicular inserções. O PT também pede que o partido seja multado.


Na noite de quinta-feira, o PT foi punido pelo TSE por ter usado o espaço reservado à propaganda partidária para promover a candidatura de Dilma. O tribunal cassou 7 minutos e 30 segundos das inserções nacionais que o PT poderia veicular no primeiro semestre 2011.’


 


 


COPA


Imprensa italiana define eliminação na Copa como ‘vergonhosa’


‘Eliminada precocemente da Copa do Mundo, a seleção italiana sofre, agora, com as críticas da imprensa local. Tida como grande decepção do Mundial até o momento, ao lado da França, também eliminada na primeira fase do torneio, a Itália teve sua participação no torneio resumida em uma palavra pelos jornais: vergonha.


‘Vergonha!’ foi a manchete de capa do Corriere dello Sport, um dos principais diários esportivos do país. Na matéria sobre o jogo que definiu a eliminação italiana, o jornal foi além e elegeu um culpado pela eliminação. ‘Lippi, a culpa é só sua’, destacou.


A Gazzetta delo Sport também utilizou a palavra ‘vergonha’ para definir a participação da Azzurra na Copa, estampando em suas páginas a frase ‘Para casa com vergonha’ para definir a dramática saída do país do Mundial.


Mas o diário italiano mais crítico ao falar sobre o fiasco da Itália foi o Il Messaggero. Para o jornal, além da eliminação, a seleção mostrou que ‘não tem honra’ ao jogar um futebol ‘sem coração’ e decepcionar os torcedores que apoiaram a equipe.’


 


 


 


************

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem