Quarta-feira, 08 de Julho de 2020
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1074
Menu

PRIMEIRAS EDIçõES >

Nelson de Sá

20/12/1996 na edição 12

"(….) Até aí, nada de novo, no Itaim Paulista ou em qualquer outro bairro da periferia paulistana. Policiais estão sempre a invadir, como no caso, sem mandado, para espancar, torturar, abusar. 

Singular, no registro da Globo, é a suposta motivação: 
– O delegado que investiga o caso afirmou que a equipe cometeu abusos [inclusive torturar uma mulher com choques elétricos] para se mostrar, já que estava diante da câmera de um programa policial sensacionalista. 
Na Rota do Crime, todos os dias, na Rede Manchete." 

("Na rota do crime", No Ar, Folha de S.Paulo, 13/12/96.) 
***

 

Aloysio Biondi 
"Presidentes da República, ministros, políticos e elites (parcelas delas que lucram com privilégios) seduzem jornalistas com telefonemas pessoais, falsa intimidade. Os jornalistas caem na rede. Passam a se julgar 'seres superiores'. Viram participantes do jogo do poder. Traem a seus leitores e a si mesmos. Essa, desgraçadamente, a norma." 
("Muito obrigado, doutor Gustavo Franco", Folha de S.Paulo, 12/12/96) 

***

 

Barbara Gancia 
"(….) Pois eu pergunto: até quando, ó senhor, a imprensa irá publicar opiniões ouvidas de orelhada de alguma 'otoridade' que não sabe o que está falando ou só quer aparecer?" 

"(….) A maioria dos erros de avaliação cometidos na imprensa não são propositais. Ocorrem por ingenuidade, incompetência ou burrice." 

"(….) Se a imprensa não quer que o leitorado surte de vez, por ser forçado a engolir versões completamente diferentes a cada publicação que lê, é bom voltar a praticar o bom e velho jornalismo investigativo, mantendo um pé atrás com as fontes e deixando de lado conclusões brilhantes. " 

("Repórter cada vez sabe menos sobre mais coisas", Folha de S.Paulo, 6/12/96.) 

***

 

Carlos Baccaglini 
"Para nós, professores, que lidamos com o conhecimento, com as estratégias para alcançá-lo e com as conseqüências do domínio sobre ele, há um endereço muito interessante que pode ser visitado [o O.I. ]. (….) É atingida uma interatividade muito boa, pois as idéias vão quase se formando 'on line' e as pessoas, geralmente consumidoras de cultura e informação, passam a fazer parte da sua elaboração." 

" (….) Esta é uma grande oportunidade para que professores e alunos – não só das áreas de comunicação mas principalmente estes – tenham acesso aos 'bastidores' do jornalismo. 

(….) Recomendo que todos os professores que tenham as condições básicas desoftware e hardware conheçam este endereço e aproveitem para refletir sobre a possibilidade de, em um futuro próximo, todos nós, professores, trocarmos idéias através da Web e, quem sabe, construir uma entidade do mesmo tipo. (….) Educação também é um serviço público, como a imprensa." 

("Observatório da Imprensa 'on line' proporciona espaço para novas idéias",Sinpro Cultura, revista do Sindicato dos Professores de Campinas, edição de novembro de 1996. Carlos Baccaglini é diretor do Sindicato.) 

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem