Quarta-feira, 08 de Julho de 2020
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1074
Menu

PRIMEIRAS EDIçõES >

Discussões atrasadas

20/08/1996 na edição 4

Caros, parece saudável toda discussão que ajude a melhorar a qualidade da imprensa, mas este observatório, assim como o Instituto Gutenberg do Sr. Sérgio Buarque de Gusmão, carece de uma visão mais profunda do que acontece nas empresas jornalísticas. As discussões sobre o futuro dos jornais diante dos novos meios eletrônicos estão atrasadas alguns anos, não há referências à revolução que algumas das grandes empresas jornalísticas do País estão promovendo quanto à gestão do negócio jornal, fato que mexe diretamente com a vida do jornalista e tem efeitos profundos na qualidade dos jornais. Da maneira como são apresentadas, as análises não são mais do que manifestações de opinião cuja relevância depende basicamente do currículo do seu autor.

Luciano Martins, jornalista

***

Resposta:

Caro Luciano. Obrigado por nos escrever. Se as discussões, como você constata, estão atrasadas anos, corramos a compensar o tempo perdido. Proponho-lhe publicamente que nos ajude a atualizá-las, começando com o exemplo do grupo Estado, onde você trabalha. Suponho, claro, que o Estado seja uma das empresas a que você se refere quando fala da "revolução que algumas das grandes empresas jornalísticas do País estão promovendo quanto à gestão do negócio jornal".

Se você quiser nos oferecer inicialmente os lineamentos gerais dessa revolução, tanto melhor, porque começamos o debate do início. Tenho a certeza de que será extremamente elucidativo. Mas será bom passarmos logo aos casos concretos. Não há nada como exemplos práticos para se entender conceitos.

Abraço do Mauro Malin.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem