Sábado, 04 de Julho de 2020
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1074
Menu

PRIMEIRAS EDIçõES >

Salam Pax no Guardian

Por lgarcia em 10/06/2003 na edição 228

TELETIPO

Salam Pax, o misterioso iraquiano autor de um weblog de Bagdá que ficou famoso por seus comentários sobre o Iraque pré e pós-guerra, deve encontrar audiência bem mais vasta daqui para frente. Após ser investigado pelo repórter Rory McCarthy, do Guardian, o dono do pseudônimo Pax concordou em escrever coluna quinzenal para o jornal britânico. Houve rumores infindáveis sobre a real identidade de Pax; muitos cogitaram que ele fosse um instrumento do governo iraquiano. Em seus despachos, interrompidos por seis semanas, período em que Bagdá ficou sem eletricidade e acesso à internet, Pax não era nem pró-Saddam, nem pró-EUA, colocando-se como crítico dos dois. Seu blog ficou conhecido por sua franqueza. Além de revelar detalhes pessoais, escreveu sobre diversos “desaparecimentos” durante o regime de Saddam Hussein. Informações da Media Life [2/6/03].

A Comissão de Representantes de Judeus Britânicos reclamou formalmente do perfil de Israel que consta no sítio da BBC. A reclamação dizia que os perfis de outros países proviam informações factuais, enquanto o de Israel era “parcial, impreciso e totalmente errôneo”. A comissão afirma que o sítio infere que Israel é o único culpado pela falha em chegar a um acordo de paz no Oriente Médio. “Omite-se completamente os torpedos pela paz disparados por ataques terroristas contra cidadãos israelenses”. Ao mesmo tempo, a comissão notou que o perfil do presidente da Autoridade Palestina Yasser Arafat mostra um líder corajoso e popular, sem menção das atrocidades terroristas da OLP e do apoio da AP à aniquilação de Israel pelos árabes. Informações de Douglas Davis [The Jerusalem Post, 4/6/03].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem