Terça-feira, 22 de Setembro de 2020
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1074
Menu

Programa nº

>>Papa pop star
>>Dos blogues para o papel

Por Mauro Malin em 18/04/2007 | comentários

Ouça aqui

Download

Derrotados pelo crime


 


Há vinte anos governadores se elegem no Rio com discurso sobre segurança pública e aliados ligados ao crime, fora e dentro da polícia. Há vinte anos, são derrotados pelo crime.


 


Marina e Denise


 


A deputada federal Marina Maggessi foi acusada ontem de receber do bicheiro Capitão Guimarães, preso na Operação Furacão, dinheiro de campanha. A deputada foi eleita pelo PPS do Rio de Janeiro, partido pelo qual concorreu ao governo do estado a ex-juíza Denise Frossard. Denise deu a sentença que mandou para a cadeia pela primeira vez, em 1993, com outros bicheiros, o Capitão Guimarães. Parece loucura, mas há método nessa loucura.


 


Papa pop star


 


O Globo Online inaugurou anteontem um especial para a cobertura da visita do papa Bento XVI ao Brasil. Cleide Carvalho, editora de São Paulo do Globo Online, diz qual é a orientação jornalística da iniciativa:


 


Cleide:


 


– É uma cobertura sobre o desafio da Igreja Católica no país. A Igreja passou por um período muito difícil na década de 80 e 90 e continua, por conta da concorrência com outras religiões. A visita do papa ao Brasil é uma oportunidade que a gente tem de discutir esse momento da Igreja não só aqui como na América Latina. Porque, pelo que eu tenho lido até agora e conversado com os padres, é um desafio de toda a região. E há um distanciamento entre a Igreja latino-americana e a Igreja nos países do Primeiro Mundo, principalmente na Europa.


 


Mauro:


 


– Cleide Carvalho critica a maneira como os organizadores da visita passam para a mídia uma pauta de celebridade, e não de um chefe de Igreja.


 


Cleide:


 


– Ele não vem aqui para conhecer os doces do Brasil, ou para levar lembrancinhas, mimos daqui. Ele vem aqui discutir a posição da Igreja na região e o trabalho dos bispos aqui, da Igreja, que é uma comunidade grande. A América Latina responde por praticamente metade dos católicos do mundo. E a gente tem percebido que a Igreja não está discutindo conteúdo, por enquanto. A gente tem sido chamada para detalhes, móveis, reformas nos prédios, divulgação das doações recebidas e das empresas que contribuíram. O papa está sendo encarado mais como uma celebridade vindo ao Brasil do que como o chefe de uma enorme estrutura, de uma Igreja que tem uma influência grande no mundo todo.


 


[Adendo às 9h30. Um exemplo da produção de abobrinhas pelos organizadores da visita do papa. A assessoria de imprensa do Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida distribuiu ontem a seguinte convocação para entrevista coletiva (vai como chegou, sem correção do texto): 


Convidamos a todos para a Coletiva de Imprensa referente à cadeira a qual será usada pelo papa Bento XVI ,quando da celebração de abertura da V Conferência Geral dos Bispos da América Latina e do Caribe em Aparecida, no próximo dia 13 de maio de 2007. O encontro com a imprensa acontece na próxima quinta-feira dia 19 de abril, às 10h30, na Sala de Imprensa do Santuário Nacional. Estarão presentes a designer da cadeira, Cláudia Moreira Salles e o administrador do Santuário Nacional Padre Hélcio Testa’.]


Briga abafada


Ontem o Jornal da Band voltou a fazer pesadas acusações contra a Editora Abril. O ouvinte que achar referência a isso nos jornais de hoje ganha um doce.


                       


Dos blogues para o papel


 


O editor do Observatório da Imprensa Online, Luiz Egypto, comenta artigo de Luciano Martins Costa sobre o surgimento nos Estados Unidos de um jornal impresso alimentado por blogueiros e editado por profissionais.


 


Egypto:


 


– A mídia impressa tem feito das tripas coração para se reinventar num ambiente de superabundância de informação oferecido pelas plataformas digitais. Este instinto de sobrevivência é mais uma prova da vitalidade da imprensa.


Em artigo http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos.asp?cod=429JDB003 na edição online deste Observatório, o jornalista Luciano Martins Costa menciona uma experiência muito interessante. Trata-se de um jornal que apareceu na internet anteontem – e cuja versão impressa, gratuita, de 150 mil exemplares, começou a circular ontem, na região de Boston (EUA). O novo diário é o BostonNow http://bostonnowpaper.blogspot.com/, que nasceu a partir de uma convocação aos blogueiros da cidade. As pautas do dia são decididas numa teleconferência matinal com os colaboradores. As matérias mais relevantes dadas na web são aproveitadas na edição impressa.


 


É um jornal comunitário editado por jornalistas profissionais e aberto à participação de amadores. Pode não resultar na receita ideal, mas não deixa de ser uma alternativa muito criativa, na web e no papel. Longa vida à imprensa.


 


Mauro:


 


– A participação de um grande número de pessoas pode atenuar certos vícios da mídia, como o esquecimento. Um exemplo. Em fevereiro houve na Avenida Ibirapuera, em São Paulo, assalto numa agência bancária. Seguranças de um bingo próximo reagiram. Uma adolescente, Priscila Aprígio, foi baleada e ficou paraplégica. Os homens do bingo sumiram do noticiário. A participação de um número grande de cidadãos pode corrigir lapsos desse tipo.


 


PF em ascensão


 


É necessário examinar que conseqüências políticas terá na vida do país a ascensão da Polícia Federal, devido ao sucesso de muitas operações. Que terá, terá.


 


O lobby das armas


 

A idéia de que o porte de armas está enraizado na própria criação da nação americana é um mito já desmentido por pesquisas históricas e negado pela Suprema Corte dos Estados Unidos. O que existe é um lobby muito forte das armas. Mais uma coisa que o Brasil copiou dos americanos.

Todos os comentários

Programas Anteriores

1 2 3 4 5 última

1 de 2625 programas exibidos

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem