Terça-feira, 26 de Maio de 2020
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1074
Menu

VOZ DOS OUVIDORES >

Tânia Alves

Por Leticia Nunes em 16/06/2015 na edição 855

A mudança editorial com redimensionamento de páginas e retirada de alguns conteúdos do Vida & Arte tem deixado os leitores do caderno inquietos. Já relatei notificações recebidas na coluna de domingo passado, “Sobre ganhos e perdas na semana”. Volto ao tema, pois foi uma das questões de maior demanda durante as datas mais recentes. Os leitores de jornal criam hábito de leitura em seu dia a dia. Uma palavra cruzada que sai do lugar, um espaço destinado ao assunto que é reduzido e uma coluna que deixa de ser publicada fazem falta para eles.

Os relatos de dificuldades com o novo formato do caderno se sucederam ao longo da semana. De um leitor recebi email que dizia não ter visto melhora nas mudanças. “Diminuiu o número de páginas do caderno, excluiu a coluna TV Pop, diminuiu a coluna Cena G e não avisa?”. O outro ligou para perguntar por que a coluna de Tarcísio Matos não tinha sido publicada na terça-feira passada. Um terceiro reclamou da falta de Zé Simão e das palavras cruzadas em um dia específico. Um quarto entrou em contato para conversar sobre a falta que faz para ele a coluna TV Pop e Zé Simão. “Estou me sentindo cerceada com a retirada de colunas do Vida & Arte. Não estou entendendo a postura do jornal. O leitor se acostuma e depois retira?”, questiona.

O mais se torna menos

De fato, o caderno passou por mudanças. O conteúdo de Cultura ganhou corpo aos domingos no O POVO.dom, mas durante a semana o caderno encolheu. Das adaptações, apenas a retirada da coluna Zé Simão foi anunciada por três dias seguidos no final de abril. O aviso sobre a mudança da coluna de Tarcísio Matos, por exemplo, destacava que ela seria publicada aos sábados, mas deixava de informar que seria num revezamento com outros colunistas. Quanto à TV Pop que foi descartada e Cena G, que teve o espaço reduzido, sequer um comunicado chegou a ser feito. No retorno que recebi da editora do Núcleo de Cultura e Entretenimento, Cinthia Medeiros, e publicada na coluna mais recente, havia a explicação de que a TV Pop deixava de ser publicada por causa da incompatibilidade de tempo do jornalista responsável pelo espaço. Ele havia assumido outras atribuições.

Tem estreia

Enviei solicitação à Redação para saber qual o sentido da mudança editorial do Vida & Arte e por qual motivo não se esclareceu ao leitor corretamente. Cinthia Medeiros reconhece que o processo pode ter causado estranhamento e que as mudanças foram implementadas paulatinamente para atenuar essa sensação. E explica: “O Vida&Arte acompanha uma tendência nacional na qual os cadernos de cultura passam a compartilhar conteúdo com suas plataformas digitais, tomando o cuidado de fazer uma curadoria do que vai para o impresso. Além disso, ampliou seu eixo de cobertura, incorporando temas como cultura pop e estilo de vida, bem como vem reforçando matérias que privilegiam a cena cultural local. As mudanças também incluem novos colunistas, como a escritora Socorro Acioli, que estreia na próxima terça-feira”.

Sobre o esclarecimento ao leitor, a editora reconhece que por falha técnica o aviso sobre a TV Pop não foi divulgado. “Quanto à mudança no dia de publicação da coluna de Tarcísio Matos, que passa agora a revezar espaço aos sábados com os colunistas Pedro Salgueiro e Raymundo Netto, lamentamos que essa última informação não tenha sido suficientemente clara para todos os leitores”.

Leitor estranhou

O incômodo dos leitores com as mudanças verificadas no Vida & Arte pode ter relação com a falta de uma apresentação transparente para o novo caderno, como a editora fez agora em sua resposta. Em alteração como a verificada no conteúdo de Cultura e Entretenimento, o ideal é que o leitor tome conhecimento prévio. Toda mudança tem uma justificativa, seja por motivos técnicos, busca de novos leitores, oferecimento de outros pontos de vista, por influência do mundo digital, ou por outra qualquer. E ela não foi apresentada consistentemente. Mesmo o tratamento diferenciado dado à coluna de Zé Simão deixou alguns leitores insatisfeitos. Talvez muitos não tenham verificado, naqueles três dias, o aviso. A falta de um comunicado mais sólido para os demais conteúdos que sofreram alteração deixou outros assinantes desconfortáveis. O que sobrou de visibilidade para o anúncio das mudanças do O POVO.dom, que ganhou caderno especial, vídeo e matérias explicativas, faltou nas transformações implementadas no Vida & Arte. O resultado foi o estranhamento do leitor.

***

Tânia Alves é ombudsman do jornal O Povo

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem